Infertilidade - Saiba como o estresse e ansiedade podem comprometer a espera por um filho

Infertilidade – estresse e ansiedade podem comprometer a espera de um filho

  |  Tempo de leitura: 7 minutos

Infertilidade é uma condição do sistema reprodutivo que impede a concepção. 

De acordo com o Hospital Israelita Albert Einsten, cerca de 2 milhões de novos casos de infertilidade são diagnosticados por ano no Brasil. O diagnóstico de infertilidade geralmente é dado a casais que tentam engravidar há pelo menos 1 ano sem sucesso.

Concepção e gravidez são processos complicados que dependem de vários fatores, incluindo:

  • Produção de esperma saudável pelo homem;
  • Óvulos saudáveis produzidos pela mulher;
  • Trompas de falópio desbloqueadas que permitem que o esperma chegue ao óvulo;
  • Capacidade do esperma para fertilizar o óvulo quando eles se encontram;
  • Capacidade do óvulo fertilizado (embrião) ser implantado no útero da mulher;
  • Qualidade embrionária suficiente.

Para que a gravidez progrida normalmente até o momento do parto, o embrião deve ser saudável e o ambiente hormonal da mulher adequado para seu desenvolvimento. Se um desses fatores estiver comprometido, a infertilidade pode ser o resultado.

A infertilidade é principalmente o problema de uma mulher?

É uma suposição comum que a infertilidade esteja relacionada principalmente ao aparelho reprodutor feminino. Na realidade, apenas um terço dos casos de infertilidade estão relacionados apenas à mulher.

Estatisticamente, um terço dos problemas de infertilidade está relacionado aos homens e o terço restante é uma combinação de fatores de fertilidade que envolvem parceiros ou causas desconhecidas. Estima-se que questões emocionais sejam responsáveis por aproximadamente vinte por cento dos casos de infertilidade.

Estudos indicam que quatro em cada dez casais que vivenciam dificuldades para engravidar, não possuem qualquer problema fisiológico. Segundo médicos, o estresse e também a ansiedade podem ter uma parcela de culpa em alguns quadros de infertilidade. Já é possível confirmar a relação do estresse com a alteração de áreas responsáveis pela produção de hormônios.

Para muitas pessoas, maternidade e paternidade são papeis naturais, que acontecem no tempo desejado ou até mesmo antes do almejado. Para outras, essa espera de ter um filho não é tão simples. A espera acaba por se tornar motivo de forte angústia e ansiedade.

Infertilidade x Estresse

Situações de grande estresse podem causar reações que afetam funções ovarianas. Em momentos de grande tensão algumas mulheres chegam a observar quadros de amenorreia (ausência de menstruação). O excesso de ansiedade muitas vezes também pode causar falta de libido e de ereção nos homens.

A relação entre estresse e infertilidade ainda precisa de muitos estudos. Existem numerosos fatores ligados ao homem, à mulher, a ambos e até mesmo a nenhum dos dois para que isso ocorra. A exemplo dos casos inexplicáveis, sem causa aparente justificada. O que podemos afirmar, por outro lado, é que a ansiedade pode interferir negativamente durante o tratamento de casais que estão tentando engravidar.

Claro que o bom diagnóstico de um especialista em fertilidade pode proporcionar tranquilidade ao casal, elucidando as causas e traçando os possíveis tratamentos. Contudo, manter a calma e a serenidade nessa etapa nem sempre é fácil.  São inúmeros os motivos que levam as pessoas a decidirem ser pais e mães. Esses motivos nem sempre coincidem com os do parceiro.

>>> Leia também: Sexólogo Online: quando procurar este profissional?

Parceria e Apoio Mútuo

É comum nos depararmos com casais que divergem em relação a esse desejo ou sobre o momento certo para isso. Percebo que em muitos casos um dos parceiros deseja muito ter um filho enquanto o companheiro tem outras preocupações. Isso pode gerar muitas decepções e até mesmo motivar brigas que, em alguns casos, resultam em separação. O casal precisa estar em sintonia. Considerar que os tratamentos de infertilidade nem sempre são simples e requerem paciência e apoio mútuo.

Infertilidade - Saiba como o estresse e ansiedade podem comprometer a espera por um filho

Observo que os casais que estão há muito tempo tentando engravidar tendem a transformar a ideia de ser pai ou mãe em algo muito distante. Isto acaba sendo motivo de frustração e até de desesperança. Há inclusive semelhanças entre os casais que estão à espera de adotar uma criança. E os que se encontram em tratamento de infertilidade. Ambos os trajetos podem ser longos e sem previsão exata para se concretizar. É comum que o universo de tais pessoas gire em torno dessa questão, impedindo-as de relaxar e desfrutar de outras oportunidades na vida.

Um psicólogo pode ajudar no processo

Não é simples e nem fácil lidar com a dificuldade de engravidar.  Muito menos controlar as expectativas que envolvem cada fase do tratamento. Por isso mesmo muitas clínicas oferecerem acompanhamento psicológico para o casal.

É possível que a longa espera transforme até a maternidade ou a paternidade em um desafio. A frustração decorrente das tentativas malsucedidas de tratamento ou adoção pode gerar muita angústia e até revolta. É comum nos depararmos com pacientes indignados com mães que se submetem a abortos ou abandonam os filhos, denotando extrema incompreensão com a situação em que os outros se encontram.

Terapia: um processo rico

Nesse período de espera, observo a oportunidade de fazer uma reflexão interna a respeito do que significa para si mesmo ser pai ou mãe. Um processo terapêutico pode ser muito rico nessa fase da vida. É quando cada um pode entrar em contato com diversas questões  antes despercebidas e que agora podem aflorar à consciência, atribuindo novos significados a uma diversidade de aspectos da personalidade. A terapia – individual ou até de casal – torna-se imprescindível para reassegurar a condição de cada um em relação à sua situação e a si mesmo.

Plataformas como a Vittude podem facilitar a busca por um psicólogo que atenda a requisitos específicos para atender a todos que precisem de acompanhamento. Acesse nosso site e confira você mesmo todas as oportunidades oferecidas!

Por fim, sabemos que a espera pela chegada de um filho talvez seja demorada. Mas, pode ser vivida como um grande aprendizado. É importante que as pessoas não desistam. Que percebam a possibilidade de aprender muito a respeito de si mesmas. E até do parceiro se conseguirem ter a tranquilidade necessária e aproveitarem devidamente essa fase.

Se você está passando por momentos difíceis na espera por um filho, um psicólogo pode ajudar a manter a calma e serenidade exigida para este momento.

Gostou do post? Então assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de nossos conteúdos e novidades!

Você também pode gostar:

A separação na gravidez

Constelação Sistêmica ou Familiar: Saiba o que é e como ela pode mudar sua vida

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade. Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta