otimismo

Otimismo: 15 maneiras de se tornar uma pessoa otimista

  |  Tempo de leitura: 11 minutos

O adjetivo “otimista” descreve uma atitude mental com tendência a ter uma visão favorável sobre as situações da vida. Uma pessoa otimista é mais propensa a esperar um resultado positivo do que negativo.

Ou seja, o otimismo é simplesmente antecipar o melhor resultado possível em qualquer situação. Ter um pensamento positivo traz consigo uma série de benefícios, como melhorias no bem-estar e sono. Os otimistas também conseguem ver oportunidades em situações negativas. Ao contrário dos pessimistas, eles ainda esperam por um resultado positivo, mesmo que as evidências apontem para o oposto.

Otimismo x Pessimismo

O otimismo não é apenas definido como a tendência de esperar que as coisas saiam melhor do que a probabilidade prediz. Da mesma forma, o pessimismo não é definido apenas como a tendência de esperar que as coisas saiam mal.

Ambos os termos são usados ​​para descrever a forma como pensamos sobre as causas da adversidade. O pessimismo, em particular, é definido como a tendência de pensar nas adversidades de uma forma que nos faz sentir impotentes. O pessimista tem a tendência de atribuir as causas da adversidade a forças internas (“isso é tudo culpa minha”), universais (“isso afeta absolutamente tudo”) e imutáveis ​​(“isso não tem volta”).

Não é de surpreender que numerosos estudos demonstram que possuir um estilo tão pessimista nos coloca em extrema desvantagem. Especialmente ao nos impedir de reagir à adversidade de maneiras que facilitam a superação. Dizer a nós mesmos, por exemplo, que falhamos em um teste porque não temos boas habilidades para fazer o teste, pode nos desencorajar de nos prepararmos para o próximo, o que nos leva a falhar novamente.

Por outro lado, se nos dissermos que falhamos em um teste porque não estudamos o suficiente, o que significa que não fizemos o esforço, algo sobre o qual temos um controle significativo, estamos mais propensos a redobrar nossos esforços na segunda vez. Em outras palavras, se gastarmos nossa energia defendendo a lógica de que não conseguimos fazer algo, quase certamente não seremos capazes de fazê-lo.

otimismo mulher sorrindo

Consequências do pessimismo

Pessoas com um estilo pessimista também correm um risco maior de desenvolver estresse pós-traumático e depressão quando a adversidade ataca. Da mesma forma, perdem sua motivação quando falham.

Em um estudo, o psicólogo Martin Seligman pediu a nadadores que fizessem o melhor curso possível. Em seguida, disse que suas performances eram um pouco mais lentas do que realmente eram. Quando percorreram o curso novamente, nadadores com um estilo otimista nadaram aproximadamente na mesma velocidade, enquanto nadadores com um estilo pessimista nadaram mais devagar.

Quando as coisas estão indo bem, quando a equipe em que estamos jogando está vencendo, por exemplo, não há diferença de motivação ou desempenho entre otimistas e pessimistas. Mas quando as coisas não estão indo mal, os pessimistas geralmente param de tentar.

O otimismo pode ser prejudicial?

Nem todos os pessimistas e otimistas são criados iguais. Pessimistas depressivos, de acordo com a pesquisa, acreditam que não têm a capacidade necessária para ter sucesso e, portanto, que seus esforços são irrelevantes. Os pessimistas defensivos, por outro lado, também se preocupam com resultados negativos, mas usam sua ansiedade para se motivarem em ação.

Curiosamente, o pessimismo defensivo reconhece a possibilidade do fracasso sem permitir que ele desencoraje a fazer os esforços necessários para evitá-lo. Em um estudo sobre jogadoras de basquete feminino, aquelas identificadas como pessimistas defensivos superaram em performance até as otimistas.

O que explica um resultado tão contra-intuitivo? Uma possibilidade é que um estilo cegamente otimista pode levar a excesso de confiança. Alguém que é cegamente otimista pode, na verdade, ter uma redução no esforço, já que talvez não tente tanto por acreditar que a capacidade elimina a necessidade. Finalmente, um estilo cegamente otimista pode levar a ignorar as verdadeiras razões do fraco desempenho.

A flexibilidade explicativa

Dadas essas possíveis armadilhas, uma abordagem mais construtiva poderia ser desenvolver o que os psicólogos chamam de flexibilidade explicativa. Essa é uma disposição para reformular como pensamos sobre as causas de eventos negativos, abandonando até mesmo as narrativas otimistas quando alguma informação as contradiz.

Como desenvolvemos essa flexibilidade e equilíbrio emocional? Unindo o estilo otimista ao realista e permanecendo equilibrados na maneira como avaliamos as causas dos eventos negativos da vida, sem renunciar ao nosso senso de poder e controle sobre eles.

otimismo homem feliz torcendo

Se tendemos a um estilo cegamente otimista, precisamos nos tornar mais conscientes da inclinação que temos. Assim, é possível abranger preconceitos otimistas sobre todas as situações e reconhecer quando as causas dos eventos negativos estão realmente fora de nosso controle.

Por outro lado, se tendemos a um estilo depressivo e pessimista, precisamos praticar a refutação de visões autodestrutivas. Mudar de uma mente pessimista para uma mente otimista realmente faz diferença em diversos contextos. As histórias que nos contamos sobre por que as coisas ruins acontecem realmente afetam o que pode acontecer a seguir.

Pensando nisso, aqui vão algumas maneiras de desenvolver esse otimismo combinado à uma visão realista da vida.

1. Crie mantras positivos

Embora muitos de nós acreditem que a nossa felicidade (ou a falta dela) é baseada em coisas externas, muitas vezes somos nós que nos retemos. Muitos de nós passam por dias alimentando mensagens negativas das quais podemos nem estar conscientes. Nos convencemos de que não somos “suficientemente bons”, “suficientemente inteligentes” ou “suficientemente atraentes”. Para começar a pensar de maneira mais positiva, você precisa alterar essas mensagens. Tente olhar para pensamentos negativos que surgem em sua cabeça e substituí-los por mensagens positivas. Anote esses mantras positivos e repita-os diariamente.

2. Concentre-se no seu sucesso

A maioria de nós está feliz em reconhecer os sucessos e realizações de outras pessoas. No entanto, quando se trata de nós, frequentemente os minimizamos ou os ignoramos completamente. Para começar a pensar mais positivamente sobre você, você precisa se lembrar regularmente do que você tem e pode alcançar. Pare de ouvir seu crítico interior por alguns momentos. Reflita sobre suas realizações passadas e comece a realmente apreciar seu sucesso e o que você tem a oferecer.

3. Obtenha um modelo de inspiração

Se você quer se tornar um otimista, pode ajudar encontrar um modelo positivo. Seja um colega, amigo íntimo ou até mesmo uma celebridade, pense na pessoa mais alegre que você puder. Nas próximas semanas, faça um experimento e tente se colocar no lugar dessa pessoa. Toda vez que a negatividade começar a se infiltrar ou você se encontrar em uma situação difícil, pense: “o que tal pessoa faria?”. Responda honestamente, depois tente seguir o exemplo.

4. Concentre-se nos aspectos positivos

É importante lembrar que não são os eventos que nos deixam infelizes, é nossa interpretação e reação a eles. Embora nem sempre seja possível alterar eventos, você pode alterar sua resposta às situações. Quando ocorrerem situações negativas, tente reformulá-las, concentrando-se nos pontos positivos ou no que você pode aprender com a situação. Talvez você tenha adquirido força interior e resiliência, se aproximado de um amigo ou aprendido algo sobre si mesmo. Tente o seu melhor para se concentrar no que você aprendeu e ganhou com a sua experiência e não com o que você perdeu.

otimismo mulher sorrindo segurando o cabelo

5. Não tente prever o futuro

Quando as coisas não dão certo na vida, os otimistas tendem a encarar cada incidente como um evento isolado. Enquanto isso, os pessimistas frequentemente buscam padrões de azar e pensam que “se aconteceu uma vez, isso acontecerá de novo”. No entanto, é importante não tentar prever o futuro com base no que aconteceu antes. Lembre-se de que um plano ou relacionamento fracassado não faz de você um fracasso. Apenas porque algo desapontador aconteceu uma vez (ou mais), isso não significa que isso acontecerá novamente.

6. Cerque-se de positividade

Passar tempo com pessoas negativas que continuamente veem o mal em todas as situações é uma maneira infalível de garantir que você continue se sentindo negativo também. Para ajudá-lo a se sentir otimista, você precisa se cercar de pessoas positivas, que o ajudem a apreciar o bem nas situações e na vida em geral. Isso também se aplica a outras influências em sua vida, como música, literatura e filmes. Envolva-se com influências positivas e veja o efeito que isso tem em seu estado de espírito.

7. Mantenha um diário de gratidão

Quando algo negativo acontece, nunca deixa de fugir da nossa atenção. O despertador não dispara ou o seu carro não arranca, deixando-o de mau humor pelo resto do dia. No entanto, com que frequência você para e percebe todas as vezes que o despertador disparou ou o carro arrancou? Para mudar seu foco e pensamento, faça um esforço consciente para começar a refletir sobre todas as coisas que dão certo. Ser grato e manter um diário de gratidão todas as manhãs ou noites, listando as coisas que deram certo, faz toda a diferença.

8. Desafie os pensamentos negativos

Muitas vezes, nossos pensamentos negativos baseiam-se em nossos próprios medos, dúvidas e baixa auto-estima. Para ajudá-lo a superá-los, você precisa desafiar constantemente seus pensamentos negativos. Da próxima vez que você começar a sentir-se negativo, anote seus sentimentos e anote seus argumentos a favor e contra esses pensamentos. Pergunte a si mesmo qual é a evidência de que esses pensamentos são verdadeiros? Qual é a evidência de que eles não são? Você pode até mesmo tentar agir propositalmente de maneira oposta de como se sente e ver o que acontece. Você pode descobrir que suas previsões negativas não se realizam.

9. Concentre-se na solução e não no problema

Os pessimistas tendem a se concentrar nos problemas, enquanto os otimistas buscam soluções. Embora seja tentador insistir em seus problemas ou decepções, lembre-se de que isso não mudará sua situação. A situação pode parecer grande e pode não parecer justa, mas o que aconteceu, aconteceu, quer você goste ou não. Em vez de refletir sobre o que poderia ter sido, deixe de lado arrependimentos e pensamentos negativos, seja proativo e comece a planejar onde você pode ir a partir daqui.

10. Dê impulso ao otimismo

Otimismo não é algo que vem naturalmente para todos nós, e você pode achar que leva tempo para mudar sua mentalidade. Enquanto isso, tente colocar a ação antes do sentimento e fingir uma perspectiva mais positiva. Estudos descobriram que é possível se enganar e sentir-se mais feliz, passando pelos movimentos físicos. Então, ao invés de ir com seu instinto natural, tente sorrir e rir mais, falar em um tom mais positivo. Agir da maneira que você quer se sentir irá ajudá-lo em seu caminho para ser mais otimista.

11. Não se prenda ao passado

O que passou já foi, e como você lida com as consequências é a coisa mais importante. Não adianta atribuir culpas a você ou aos outros. Você tem o poder de mudar uma situação e seguir em frente. É tão fácil dizer “eu deveria ter feito as coisas de forma diferente” com o benefício da retrospectiva. No entanto, se coisas ruins acontecerem, olhe para o amanhã como exatamente o que é: um novo dia. Nele, coisas boas podem acontecer, se você permitir.

otimismo mulher sorrindo abraçada a um travesseiro olhando pela janela

12. Aceite a imprevisibilidade da vida

Existem coisas que estão mais sobre o nosso controle e outras não. A realidade é que não sabemos nada do futuro e a única certeza que temos é da morte. Por isso, abrace a imprevisibilidade da vida de forma positiva. Não se prenda a expectativas falsas de um otimismo cego nem se feche ao medo do que está por vir. Quando você percebe que tudo pode ser diferente do planejado, um grande peso sai de suas costas. Assim, fica mais fácil viver com liberdade.

13. Use suas habilidades para crescer

Quanto mais nos vemos acertando, mais tendemos a acertar. Por isso, aproveite suas habilidades e competências atuais para continuar crescendo e se motivando. Utilize o que você tem por agora e aspire a crescer em todas as áreas de sua vida, lembrando sempre que toda vitória vem aos poucos.

14. Diminua frustrações

Existem coisas que não podemos mudar. Ficar frustrado e se preocupar tanto com o que pode acontecer irá apenas piorar sua situação. Se preocupar é sofrer duas vezes. Manter uma mente calma diante dos acontecimentos é a melhor saída.

15. Cuide de seu corpo e mente

Exercitar-se regularmente não se trata apenas do corpo. Malhar a mente precisa ser uma atividade contínua, pois constrói coragem e resiliência para enfrentar as pressões do mundo. Consultar o psicólogo regularmente é como pagar uma academia para sua saúde mental. Se queremos reduzir os índices de transtornos depressivos, transtornos de ansiedade, síndrome do pânico, estresse até suicídio, esse é o caminho.

Saúde mental não é para loucos. Psicologia não é frescura, coisa de louco ou para quem é fraco. Pelo contrário, é para quem tem coragem de se assumir, de se cuidar, de enfrentar as escolhas e consequências da vida com otimismo.

Encontre um psicólogo hoje mesmo

Juliana Battistelli

Formada em Comunicação e Multimeios pela Universidade Estadual de Maringá, trabalha como redatora de conteúdos. O que mais encanta e move Juliana no mundo são as tentativas constantes e impossíveis de compreender o outro.