7 tipos de aprendizagem - conheça a si mesmo!

7 tipos de aprendizagem: conheça a si mesmo!

  |  Tempo de leitura: 10 minutos

Os tipos de aprendizagem determinam as formas como uma pessoa aprende. Você já parou para pensar em qual pode ser o seu? 

Ter conhecimento do seu tipo de aprendizagem melhora a sua relação com os estudos, possibilitando que você absorva conhecimento mais facilmente. Além disso, aprimora as funções cognitivas utilizadas em atividades cotidianas e profissionais, como memória, linguagem, percepção visual, lógica, raciocínio, entre outras. 

O que são tipos de aprendizagem?

Cada pessoa tem um jeito único de aprender. 

Algumas têm mais facilidade em assimilar conteúdos quando são transmitidos de modo mais visual, como em apresentações em slides, mapa mentais e infográficos. Já outras aprendem mais rapidamente quando ouvem um conteúdo em sala de aula, em podcasts ou audiolivros. 

Há ainda aqueles que sofrem com alguns transtornos de aprendizagem, e precisam encontrar a melhor maneira de driblá-los para ter um ensino completo apesaar das dificuldades.

Uma pessoa não possui somente um tipo de aprendizagem, embora um deles seja predominante. As maneiras de aprender restantes formam uma espécie de escala, que vai das formas cuja facilidade é maior até a menor. 

Às vezes, um aluno apresenta dificuldade para aprender na escola justamente porque o modelo de ensino de determinado professor ou instituição de ensino não o ajuda. Ele pode precisar fazer mais exercícios, ler os livros didáticos em casa ou memorizar o conteúdo através de músicas para, enfim, compreendê-lo. 

Descobrir a sua forma ideal de retenção de conhecimento é muito conveniente. Você pode desenvolver estratégias de aprendizagem conforme o seu tipo para fazer suas sessões de estudo renderem mais. 

Mesmo quem já passou da fase de estudos constantes pode se beneficiar ao buscar modos de absorção de informações mais eficientes para o seu perfil.

Como surgiram os tipos de aprendizagem?

Os tipos de aprendizagem correspondem à Teoria das Inteligências Múltiplas, desenvolvida pelo psicólogo americano Howard Gardner. Formado em psicologia e neurologia, possui um grande interesse pelo processo de aprendizagem humano.

Segundo o psicólogo, a manifestação da inteligência humana vai além do que pode ser medido em um teste de QI. Esse, por sua vez, foi desenvolvido a partir de um só tipo de inteligência. 

Ele critica o modelo de educação justamente por não ser capaz de explorar o potencial individual de todos os alunos. Enquanto valoriza alguns tipos de inteligência, denomina outros como “menos geniais”. 

Por exemplo, pessoas com facilidade em cálculo normalmente são consideradas excepcionalmente inteligentes, mas as que dominam conhecimento de linguística não tendem a levar o mesmo título. Dessa forma, estudantes são levados a acreditar que devem sufocar suas aptidões para se encaixarem em um “modelo ideal de inteligência”.

Ficou evidente para Gardner que cada indivíduo possui uma forma própria de inteligência. E ela não é fixa. Qualquer pessoa pode desenvolver as suas inteligências se estiver inserida em um ambiente propício para isso e se tiver os recursos necessários para estimular a aprendizagem.  

Podemos facilmente encontrar nomes célebres na história da humanidade para servir de exemplo, como Albert Einstein, cuja inteligência lógico-matemática era incomparável, e Mozart, detentor de uma extraordinária inteligência musical. 

Os estudos do psicólogo americano abrem, então, um debate sobre a eficiência do modelo educacional da atualidade. Instituições de ensino podem revisar as suas metodologias de ensino para tornar o processo de aprendizagem mais justo, estimulando e valorizando diversas áreas do conhecimento. 

No âmbito individual, cada indivíduo que se dispor a explorar o seu tipo de aprendizagem pode tornar as suas horas de estudo mais proveitosas. Afinal, não é preciso seguir uma regra única para absorver o conhecimento.  

Quais são os tipos de aprendizagem?

7 tipos de aprendizagem - conheça a si mesmo!

Howard Gardner apresentou os sete principais tipos de aprendizagem de sua Teoria das Múltiplas Inteligências em 1983 em um livro intitulado “Frames of Mind: The Theory of Multiple Intelligences”. 

Com o passar do tempo, foram surgindo sugestões de outros tipos de inteligência. Sendo assim, a classificação chegou a um total de 12 tipos. Todavia, neste texto, vamos falar somente dos sete principais tipos sugeridos inicialmente por Gardner.

Vale lembrar que cada pessoa possui um tipo de aprendizagem predominante, bem como elementos dos demais tipos. Logo, a melhor maneira de utilizar os variados tipos de aprendizagem é combinando os que se demonstram ser mais eficientes no momento do estudo. 

Cada indivíduo pode desenvolver as suas estratégias particulares para aprender sem estresse, mesmo que elas fujam do proposto em sala da aula. Após um período de tentativa e erro, você encontrará o modelo perfeito para reter informações e manifestar a sua inteligência.

1. Musical

A habilidade musical ou auditiva é encontrada em pessoas que relacionam músicas e sons ao seu processo de aprendizagem. Elas conseguem assimilar melhor o conteúdo quando escutam uma explicação oral em sala de aula ou através de um vídeo. Mesmo se não estiverem prestando muita atenção na ocasião, lembram-se dos dizeres dos professores.

Para elas, a diferenciação entre notas musicais, ritmos e timbres acontece sem esforço. Sendo assim, os macetes musicais tipicamente utilizados em cursinhos pré-vestibulares são ótimas ferramentas de aprendizagem. 

2. Lógico-Matemática

Caracteriza-se pela facilidade em lidar com números, operações matemáticas, gráficos e tabelas. Pessoas com esse tipo de aprendizagem assimilam conteúdos de caráter impessoal, que possuem raízes na lógica, mais facilmente. São aprendizes lógicos natos!

No estudo, buscam pelo padrão lógico por trás das questões de provas e conteúdos das disciplinas voltadas ao cálculo, como matemática e física. Já na vida pessoal, tendem a ser mais organizadas e a solucionar problemas com mais facilidade.

3. Interpessoal

Pessoas com esse tipo de inteligência conseguem identificar as mínimas particularidades presentes em interações sociais, como expressões faciais, linguagem não verbal, sentimentos e vontades não ditas. Conseguem dizer para “onde a conversa está indo” a partir de suas análises pessoais.  

São excelentes em projetos em grupo. Conseguem aproveitar as forças de cada integrante, estimulando-os a crescer até a finalização do trabalho em conjunto. Também aprendem muito através da observação de momentos sociais e do debate de ideias.  

É uma competência identificada em indivíduos em posição de liderança e profissões centradas na interação constante com outras pessoas. Quando reunidos em um grupo, estudantes com essa aptidão trabalham em harmonia até com os alunos menos interessados da turma. 

4. Intrapessoal

Entre os tipos de aprendizagem, essa se caracteriza pela compreensão dos próprios sentimentos, aspirações e comportamentos. São pessoas que conhecem a si mesmas em um nível profundo, por isso, conseguem utilizar as estratégias certas para estudar e concluir atividades. 

Preciso me conhecer melhor (2)

Já que possuem conhecimento de suas dificuldades pessoais, gostam de estudar por conta própria e revisar o conteúdo passado em sala de aula da forma que acreditam ser melhor para a sua compreensão. Tendem a se dar melhor em atividades individuais. 

5. Corporal-cinestésica 

Aprendizes corporais-cinestésicos aprendem na prática. São pessoas naturalmente hábeis na manipulação de instrumentos e em atividades esportivas. Também gostam de conduzir experimentos para testar teorias demasiadamente abstratas. 

Ouvir uma explicação, assistir uma aula em vídeo ou analisar um esquema visual não é o suficiente para elas. Precisam colocar a mão na massa para reterem informações. Alunos que costumam gostar de fazer exercícios para testar o conhecimento aprendido em aula tendem a possuir esse tipo de aprendizagem. 

6. Espacial

Pessoas com inteligência espacial precisam de estímulos visuais para melhorar a absorção do conhecimento. Formas, objetos, gráficos, desenhos, slides e mapas mentais as auxiliam no momento do estudo. Normalmente após receber uma explicação, distribuem os pontos mais importantes em um esquema visual ou elaboram um resumo detalhado para memorizá-la. 

7. Linguística 

7 tipos de aprendizagem - conheça a si mesmo!

Além de aprender facilmente através de leituras consideradas extenuantes, aprendizes linguísticos se comunicam com maestria. Articular e transmitir ideias de maneira que outra pessoa compreenda, tanto na escrita quanto na fala, é uma tarefa simples para eles. 

Pessoas que detém esse tipo de aprendizagem aprendem melhor quando leem o conteúdo em voz alta para si mesmas ou para terceiros. Também dominam a estrutura gramatical de idiomas estrangeiros rapidamente. 

Como descobrir o meu tipo de aprendizagem?

O psicólogo Howard Gardner desenvolveu um teste para descobrir o tipo de aprendizagem, ou de inteligência, predominante. Ao longo dos anos, ele foi adaptado por outros profissionais da psicologia e, assim, surgiram mais avaliações. 

O objetivo das mesmas é investigar o comportamento das pessoas em relação à aprendizagem para, enfim, pontuar qual é a sua principal forma de inteligência. 

A maneira como você interage com gráficos, operações matemáticas, textos interpretativos, atividades físicas, idiomas estrangeiros, entre outros, evidencia quais conteúdos acha mais fácil e quais tem dificuldade de compreender. 

Consequentemente, também são esclarecidos os melhores métodos de ensino para o seu processo de aprendizagem.

Um caminho que pode lhe conceder esse conhecimento sobre você mesmo é a terapia. 

Da mesma forma que a psicoterapia pode ajudar profissionais a crescerem em suas carreiras, pode ajudar estudantes a organizarem a sua jornada de estudos. Também pode auxiliar indivíduos com o objetivo de incorporar hábitos mais produtivos para absorver informações recebidas no dia a dia. 

A terapia ainda auxilia pessoas confusas com seu insucesso acadêmico ou profissional a compreender que talvez estejam insistindo no objetivo errado. Podem refletir sobre caminhos melhores ou fazer adaptações conforme o seu tipo de aprendizagem.

Você pode dar o primeiro passo para descobrir a sua maneira ideal de aprender com a ajuda da terapia online na Vittude! São diversos psicólogos com diferentes especialidades e abordagens para te ajudar nessa jornada de autoconhecimento e crescimento pessoal e profissional.

Conteúdos Que Você Pode Gostar Também:

Como saber se você tem dificuldade de aprendizagem?

Quais são os principais transtornos de aprendizagem?

O que é transtorno específico de aprendizagem?

Hiperatividade, dislexia, TDA e TDAH: quais as diferenças?

TDAH: Tudo sobre transtorno de déficit de atenção e hiperatividade

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade. Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta