Employer Branding

Como contratar: 15 dicas para o processo seletivo e a escolha de novos talentos

A seleção de novos profissionais é uma das tarefas mais importantes do RH, mas você sabe como contratar bons profissionais de maneira ágil, assertiva e com fit cultural?

Isso envolve duas questões: planejar o processo de seleção de maneira eficaz e ter a habilidade de identificar quais são os talentos no mar de candidatos que pode chegar a partir da divulgação das vagas. 

A contratação é uma vida de mão dupla: precisa ser interessante tanto para a empresa quanto para os interessados em fazer parte do time. De um lado, o processo seletivo precisa ser responsável, mas atender as necessidades da empresa. Isso também significa ficar de olho nos talentos.

Profissionais excepcionais têm um forte senso de organização, paciência e coragem. Eles podem se mover mais devagar enquanto contemplam seu caminho, mas têm uma força interior e tenacidade que os torna bem-sucedidos em altos níveis a longo prazo.

Como contratar essas pessoas de destaque? 

Fizemos, neste artigo, um tutorial com orientações para um processo seletivo eficaz, além de enumerar algumas qualidades que bons profissionais possuem e podem ser identificadas na hora da contratação.

Dicas para um processo seletivo ágil e eficaz

Antes de buscar efetivamente os profissionais mais qualificados para o cargo disponível, é preciso se certificar de que a empresa oferece boas condições de trabalho, além de benefícios e outros itens para que, afinal de contas, o candidato queira trabalhar lá.

Isso significa traçar uma ótima estratégia de employer branding e aplicá-la.

Trabalhar a marca empregadora de maneira contínua é algo extremamente importante para:

  • Atrair os melhores talentos do mercado;
  • Reduzir o custo de contratação;
  • Diminuir a rotatividade;
  • Melhorar a imagem interna e externa da empresa;
  • Aumentar o engajamento e a produtividade.

Isso envolve definir os objetivos em relação aos colaboradores e candidatos, fazer propostas atrativas, buscar a melhora contínua do ambiente de trabalho, desenvolver as lideranças e uma série de outros aspectos.

Por isso, não é algo feito de maneira rápida. É preciso planejamento, diagnóstico, testes, construção e uma revisão constante do trabalho feito. 

Veja, nos próximos itens, como um processo de R&S otimizado pode beneficiar o employer branding e vice-versa. 

Perfil do profissional

O primeiro passo, além do descrito acima, é traçar da maneira mais detalhada possível o perfil do profissional que se alinha com a empresa. 

Tanto em relação aos pré-requisitos do cargo, o que envolve habilidades técnicas e comportamentais, quanto em relação ao alinhamento com a cultura da empresa. 

Pode ser interessante fazer um checklist dos requisitos esperados para fazer um primeiro filtro em quem passa para a etapa de entrevistas. Isso agiliza bastante esta primeira fase. 

Planejamento do processo de R&S

Planejar o processo é fundamental para economizar tempo e dinheiro de todas as partes envolvidas. Além de aumentar, também, a chance do processo ter um desfecho positivo.

Nesta etapa, é importante adicionar ao perfil do candidato, que tem habilidades técnicas e comportamentais, informações sobre a cultura da empresa. Assim, fica mais fácil cruzar esses dados.

Isso pode te ajudar a criar entrevistas mais assertivas em que o candidato possa transmitir com clareza quem ele é. 

Além disso, é possível criar um cronograma para todas as etapas. Assim, não fica algo longo demais, o que pode desanimar os candidatos, inclusive. 

Pacote de benefícios

Cada vez mais os candidatos, especialmente os grandes talentos, querem escolher onde trabalhar. Não basta apenas ganhar um bom salário. Aliás, muitos consideram trocar um salário alto por um pacote melhor de benefícios ou por vantagens como a flexibilidade da jornada.

É fundamental oferecer um bom plano de saúde, assim como os clássicos vale-transporte e vale-alimentação.

Mas será que só isso é o suficiente? Não, não é.

Outras opções são oferecer psicoterapia, fazer parcerias com academias, disponibilizar auxílio-creche, entre outros. Para entender quais são as melhores opções, vale a pena fazer questionários com a sua equipe, afinal, os benefícios serão oferecidos para todos os funcionários.

E, pensando nisso, é preciso tomar cuidado para não preocupar-se só com os candidatos sem considerar as necessidades de outras pessoas que já estão na equipe. 

Divulgação das vagas

Com tudo isso definido, chegou a hora de divulgar as oportunidades de emprego! 

Lembra do perfil do profissional? Com base nas informações obtidas, você pode identificar quais são os melhores canais de comunicação. O LinkedIn é uma ótima opção, mas, se a vaga for presencial, por exemplo, talvez valha a pena fazer anúncios locais. 

O ponto de atenção é priorizar os canais mais próximos do perfil ideal do futuro colaborador. Assim, você otimiza seus esforços para analisar os currículos e candidaturas de cada um.

Tecnologia como aliada

Felizmente, o trabalho operacional do processo seletivo tem diminuído com as novidades tecnológicas, como softwares desenvolvidos justamente para poupar tempo do RH. 

Mas, antes de fazer esse investimento, é importante conhecer as melhores opções do mercado e entender qual faz mais sentido para a sua empresa. Seja pelo custo ou por questões mais específicas. 

Além disso, caso os candidatos não sejam da mesma cidade que a sua, você pode usar ferramentas de vídeo ao vivo para fazer entrevistas e dinâmicas. 

Ou até mesmo fazer uma pré-entrevista online para passar  um pente fino nas candidaturas e poupar tanto o seu tempo quanto o dos colaboradores.

Não significa que a entrevista presencial, quanto possível, seja dispensável. Mas é mais uma facilidade que pode ser empregada. 

Atenção especial para as dinâmicas

Dinâmicas “prontas” são práticas, mas não são necessariamente a melhor forma de conhecer os candidatos. Afinal, este tipo de atividade existe para que você saiba como cada candidato se comportaria em situações que podem acontecer na empresa.

Desta forma, quanto mais personalizadas elas forem, melhor. Crie situações diferentes pensando no dia-a-dia do seu local de trabalho e na função que o futuro colaborador vai precisar desempenhar. 

Essa é a hora de sair fora da caixa! E isso pode acontecer até literalmente, saindo do ambiente profissional para quebrar o gelo com os participantes. Algo que permite, inclusive, que eles sejam mais verdadeiros. 

Feedback aos candidatos

Finalmente, é muito importante que você dê um feedback para todos os candidatos. Eles se empenharam, gastaram tempo, muitas vezes dinheiro para se deslocar e confiaram no processo.

Assim, nada mais justo que eles tenham um retorno como se saíram para que possam melhorar cada vez mais. Além de ajudá-los, isso contribui para o employer branding da empresa e a sua imagem no mercado. 

Afinal, o que não falta no LinkedIn são depoimentos de candidatos, não é? E a maioria deles não é nada positivo. 

Dicas para contratar bons profissionais

Além dos aspectos relacionados ao processo de contratação, é importante que você consiga identificar os melhores profissionais a partir de suas soft skills. Afinal, isso vai ser tão ou mais importante do que suas habilidades técnicas e evita muita dor de cabeça no futuro. 

Veja algumas características para ficar de olho durante as entrevistas.

1. Auto-respeito

Bons profissionais não contam com os outros por seu senso de valor próprio, desejo de sucesso ou satisfação pessoal. Essas pessoas se acalmam quando a vida e os negócios ficam difíceis e continuam a operar com um senso de compostura.

Quando os negócios são estressantes e desafiadores, esses destaques exploram sua força e flexibilidade e continuam em frente com a determinação de que tudo vai dar certo a seu favor. Isso porque eles acreditam profundamente em seu valor, seus objetivos e a importância do que estão fazendo.

2. Inteligência emocional

Bons profissionais são orientados internamente, confiantes e sabem como controlar suas emoções de forma saudável. Eles não são necessitados, desesperados ou excessivamente reativos. Eles veem uma rejeição como uma orientação para uma nova e melhor oportunidade. Eles não desistem quando são desafiados. Eles se levantam.

Esses profissionais não dependem necessariamente de outros para recursos. Com mindfulness, existe essa busca de um propósito maior que se sobrepõem. Eles estão completamente comprometidos em viver em direção ao que querem ser, não deixando que influências externas os detenham de seu foco.

Além disso, a inteligência emocional vê o risco como recompensador, como algo que provoca a expansão de suas aspirações. Assim, o medo do fracasso ou de não alcançar o sucesso absoluto não os derruba. Eles saúdam e celebram os resultados de seus esforços, tendo muito orgulho e alegria em sua jornada, não apenas em seu destino. É a alegria deles que impulsiona sua resiliência para continuar expandindo e avançando nos negócios. Por isso a importância do equilíbrio emocional no trabalho.

3. Discernimento

Grandes profissionais tem discernimento sobre a empresa que estão e a quem eles escolhem para trabalhar. Eles estão cientes de que a negatividade é uma produção teatral e estão conscientes sobre com quem se cercam.

Eles asseguram negócios e relações pessoais mutuamente benéficos, entendendo que, sem tais acordos, nada produtivo pode ser obtido a longo prazo. Suas escolhas pessoais de relacionamento são importantes para eles, pois estão conscientes de que a escassez de felicidade pessoal dilui sua energia para as atividades profissionais.

4. Cuidado

Bons profissionais fazem o que for preciso para se levantar de manhã, para alimentar e nutrir seus filhos, animais de estimação, parceiros, carreira e eles mesmos. Não importa a dor presente em suas vidas, esses grandes profissionais continuam a trabalhar duro para apoiar aqueles que estão ao redor.

Nutrir o que eles estão apaixonados faz parte de quem eles são em seu núcleo. E isso faz deles grandes líderes e provedores, indivíduos com quem os outros querem trabalhar.

5. Resistência

Profissionais poderosos são perspicazes, focados e determinados. Eles mantêm seus esforços concentrados em seus objetivos, independentemente da distância necessária para cumpri-los. Reinventar-se faz parte do seu DNA.

Eles sabem que podem sair de onde estão, que possuem uma natureza fluida. Eles se sentem estressados ​​como qualquer outra pessoa, mas entendem que expressar esse estresse e deixá-lo dominar não é o caminho.

6. Compaixão

Profissionais excepcionais veem o bem em outras pessoas. Eles valorizam o potencial vindo do compartilhamento de ideias para aprender e crescer. Isso significa que não precisam de toda a atenção focada neles, porque gostam de celebrar as realizações dos outros tanto quanto as suas.

Esses profissionais estão cientes de que na vida e nos negócios, sempre há o suficiente (amor, dinheiro, sucesso e paixão) para todos e acreditar de outra forma apenas bloqueia as oportunidades. Portanto, eles não são ciumentos e não sabotam o sucesso dos outros. Em vez disso, muitas vezes elogiam os outros, transmitem feedbacks construtivos e sabem fazer com que as pessoas se sintam valiosas.

7. Capacidade de trabalhar em harmonia com os colegas de trabalho

Essa capacidade de trabalho em equipe é fundamental para o profissionalismo. Entender que duas pessoas possuem mentes e construções sociais diferentes permite um relativismo que facilita as interações. Assim, bons profissionais conseguem se tornar permeáveis, movendo-se por vários grupos, absorvendo qualidades e dissolvendo conhecimentos.

8. Sede de conhecimento

A maioria dos cargos exige certas habilidades técnicas. Bons profissionais sabem como executar determinadas tarefas, possuem as habilidades necessárias para isso. Mais do que ter competências, a sede de conhecimento precisa ser uma constante.

À medida que as empresas mudam, muitas vezes há necessidade de descobrir novas informações, ampliar o conhecimento e explorar novas maneiras de fazer as coisas. Pessoas com interesse em aprender e disposição para transmiti-lo aos outros tornam-se inestimáveis.

Bons profissionais são resilientes, sentem as coisas profundamente, estão dispostos a trabalhar com o coração. Eles abraçam suas emoções sem deixá-las segurá-los. Profissionais de destaque são humildes, práticos e apaixonados. Eles perseguem com integridade o objetivo de serem os melhores em seus negócios e não desistem até chegarem lá. Durante contratações, essas são as características que devem ser percebidas nos discursos e nas ações dos profissionais.

Plataformas como a Vittude podem facilitar a busca por um psicólogo que atenda a requisitos específicos para atender a todos que precisem de acompanhamento ou aconselhamento, seja profissional como pessoal. Acesse nosso site e confira você mesmo todas as oportunidades oferecidas!

Carol Motta

Redatora sênior, especialista em SEO On Page, cientista social e com experiência em conteúdos de saúde e RH. Trabalha para viver num mundo em que as pessoas sejam mais saudáveis e as organizações, mais inclusivas.

Recent Posts

Tristeza: entenda as causas e aprenda a lidar com esse sentimento

Aprender como lidar com a tristeza é fundamental para construir uma vida mais saudável e…

2 meses ago

Motivação: 7 Estratégias para se manter inspirado em qualquer situação

Entenda o que é a motivação e quais fatores internos e externos influenciam essa força…

2 meses ago

Benefícios dos exercícios de mindfulness + 5 exemplos para incluir na sua rotina

Os exercícios de mindfulness são uma ótima estratégia para encontrar um pouco de paz, silêncio…

3 meses ago

Qual é a relação entre saúde mental e qualidade de vida?

Entenda como saúde mental e qualidade de se relacionam e confira hábitos que você deve…

3 meses ago

Quais são os efeitos colaterais de medicamentos psiquiátricos?

Entenda quais são os efeitos colaterais que podem ser causados por medicamentos psiquiátricos e tire…

3 meses ago

Técnicas de relaxamento para ansiedade: 8 dicas para aliviar crises

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem a maior prevalência…

3 meses ago