Todos

Satisfação: como ela impulsiona ou atrapalha o crescimento da empresa?

A satisfação dos funcionários já deixou de ser um mero detalhe. 

Ela tem um efeito significativo na sustentabilidade das organizações através da produtividade, da retenção de talentos, do número de afastamentos e outras métricas tão importantes quanto essas. 

Nas empresas que lideram o mercado, ela já subiu na linha de prioridades da empresa e está na pauta dos gestores. Não só do RH. 

Mas, para promovê-la, não adianta realizar ações genéricas. É necessário saber, entre outras coisas, o que seus colaboradores valorizam em termos materiais, emocionais e intelectuais.

Nessa missão, as lideranças e gestores de RH e de saúde mental têm papel fundamental na escuta e no acompanhamento das pessoas. 

Além de serem responsáveis por desenvolver as ações que irão levar a uma maior satisfação no ambiente de trabalho.

Este texto é um grande guia sobre o tema para que você possa ter condições de criar estratégias realmente eficientes para aumentar a satisfação dos profissionais e, assim, garantir melhores e mais duradouros resultados para a empresa. 

Você vai ver:

O que é satisfação e como identificá-la?

No contexto organizacional, a satisfação tem a ver como os funcionários percebem que os esforços pelo seu trabalho são recompensados.

Na prática, essa retribuição pode ocorrer por meio de salários adequados, benefícios, plano de carreira, ambiente de trabalho saudável, entre outros fatores.  

Além disso, também entra na equação da satisfação das expectativas profissionais de cada colaborador. Isso é algo muito individual, mas há tendências que ajudam a criar um norte.

Também há boas práticas que são apreciadas por profissionais de qualquer faixa etária, pois fazem parte das necessidades de qualquer ser humano. Já ouviu falar na Pirâmide de Maslow

A teoria propõe uma hierarquia para as necessidades individuais e defende que elas impactam nossa motivação e satisfação. 

Por exemplo, quando o profissional percebe que suas ideias são consideradas e respeitadas, sente-se confortável e satisfeito, pois tem suas necessidades sociais e de estima atendidas. 

Esse sentimento é potencializado quando ele também enxerga a possibilidade de satisfazer seus objetivos profissionais e desenvolver um plano de carreira dentro da empresa, o que atende à sua necessidade por segurança.

Tudo isso terá um impacto direto na produtividade.

Os impactos da satisfação no trabalho

A satisfação dos funcionários irá se manifestar na qualidade do trabalho que realizam, além de proporcionar mais motivação e engajamento.

Por isso, a satisfação no trabalho desempenha um papel fundamental nos resultados e no sucesso de uma empresa, considerando que impacta o indivíduo e se estende para a forma como ele se relaciona, afetando a performance dos times. 

Vamos além, a satisfação no trabalho está diretamente relacionada à retenção de talentos, pois colaboradores satisfeitos têm menor probabilidade de buscar oportunidades em outras empresas.

Um ambiente de trabalho onde a satisfação é cultivada também contribui para o bem-estar e a saúde ocupacional dos colaboradores, diminuindo o absenteísmo

Redução do absenteísmo e taxas relacionadas

É importante entender quais os motivos do absenteísmo. Ele pode ocorrer por vários fatores: insatisfação com a empresa, problemas familiares e outras questões pessoais, também por problemas de saúde física e/ou mental. 

Entender a causa é o que vai possibilitar tratar o problema adequadamente.

Vale muito a pena investigar o absenteísmo, pois além de todas as consequências para a produtividade, ele pode gerar o aumento do pagamento de tributos previdenciários para a organização.

Quando o absenteísmo é provocado por acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, eles aumentam as taxas de FAP e RAT da empresa. 

Melhor relacionamento entre líderes e entre colaboradores

Certamente, uma boa relação entre os líderes e os colaboradores vai contribuir para a satisfação no ambiente de trabalho. Mas aqui temos uma relação mutualidade. 

Uma boa comunicação entre lideranças e a equipe, além de proporcionar agilidade nos processos produtivos, contribui para o relacionamento entre eles. 

E o trato com as lideranças é um dos principais fatores para a satisfação dos colaboradores. 

Uma pesquisa da consultoria Robert Half, revelou que 94% dos profissionais entrevistados consideram que a satisfação no trabalho é influenciada pela atuação dos líderes. 

Melhora na imagem da empresa

Para que a imagem da empresa entre os colaboradores seja positiva, é necessário uma cultura organizacional conectada à experiência do funcionário. 

E por que isso é cada vez mais importante? 

O turnover é um dos grandes desafios enfrentados pelas empresas hoje em dia, pois provoca consequências negativas em cadeia para a empresa. 

Quando ela perde um talento, precisa arcar com os custos de demissão do funcionário que saiu e de recrutamento, seleção e treinamento do que ficará em seu lugar, além de todos os efeitos que esse processo causa na continuidade das atividades organizacionais.

Tudo isso representa um custo financeiro alto para as organizações a ponto de elas se preocuparem cada vez mais com a satisfação do colaborador.

Mais saúde mental para os colaboradores

A empresa que se preocupa com a saúde mental do seu colaborador sai na frente quando se trata de gerar satisfação no trabalho. 

Segundo a OMS e a OIT, os transtornos mentais são um dos principais motivos pelos afastamentos do trabalho hoje, por isso as ações de prevenção e promoção da segurança psicológica nos ambientes corporativos são urgentes. 

A Síndrome de Burnout se tornou uma doença ocupacional e não foi por acaso: 32% da população economicamente ativa sofre de sintomas de esgotamento profissional, segundo uma pesquisa da ISMA

Portanto, incluir saúde mental nas discussões e ações de promoção da satisfação no trabalho faz todo o sentido.

Como medir a satisfação dos colaboradores?

Medir a satisfação dos trabalhadores é fundamental para identificar possíveis problemas e implementar melhorias.

Existem diversas formas de medir a satisfação dos colaboradores, desde pesquisas de clima organizacional até a análise de indicadores de desempenho. 

Apesar de não medirem diretamente a satisfação, os indicadores de desempenho podem trazer alertas sobre o nível de satisfação das equipes. 

Imagine se todos os colaboradores de um setor estão apresentando desempenho abaixo da média. É de se imaginar que pode estar ocorrendo algum problema ali, não é mesmo?

Nesse caso, a insatisfação pode ser a causa da queda do desempenho, mas será preciso investigar antes de presumir.

Employee Satisfaction Index

Existe ainda um índice voltado especificamente para medir a satisfação dos funcionários. 

Já ouviu falar no ESI? É a sigla para algo como “Índice de Satisfação dos Funcionários”, em português.

Ele é calculado a partir da aplicação de um questionário com as seguintes perguntas:

  • Quão satisfeito você está com seu local de trabalho?
  • Quão adequado o local de trabalho está às suas expectativas?
  • Quão próximo seu local de trabalho está do ideal?

Cada funcionário responde às questões acima em uma escala de 0 a 10.

A partir das respostas, o ESI é calculado a partir da fórmula: ESI = (resposta média das questões – 1) / 9.

Por exemplo, se a média de resposta dos colaboradores para as três perguntas foi 8, o cálculo seria: 

(8 – 1) / 9 = 0,77

Em seguida, para ter um indicador em percentual, multiplica-se o resultado por 100 e teremos o ESI = 77%.

Esses são apenas alguns exemplos de como medir a satisfação dos trabalhadores.

Independente da ferramenta escolhida, é fundamental adotar uma abordagem profissional ao realizar essas medições, garantindo que os colaboradores se sintam seguros para expressar suas opiniões de forma honesta e confidencial.

Além disso, também é essencial que a empresa esteja disposta a colocar em prática os feedbacks recebidos para para aprimorar as condições de trabalho e promover um ambiente mais saudável e satisfatório.

Veja na prática alguns exemplos de estratégias que podem ser adotadas!

Estratégias para melhorar a satisfação dos colaboradores

Melhorar a satisfação dos colaboradores não deve ser uma preocupação pontual em momentos de crise ou mesmo em datas relacionadas ao assunto.

Para ter resultados consistentes, é preciso que as empresas se esforcem continuamente para criar e manter as condições necessárias para as pessoas trabalharem satisfeitas. 

Comunicação, cultura e clima organizacional, saúde mental, atuação das lideranças, benefícios para promoção da saúde e jornada de trabalho flexível. As estratégias que apostamos para aumentar a satisfação profissional envolvem todos esses aspectos. 

Investir em boa comunicação

Certamente, uma cultura de feedbacks construtivos faz parte de uma boa comunicação. 

Além disso, a forma como as pessoas se comunicam no dia-a-dia pode evitar muitos conflitos e ainda gerar um ambiente mais satisfatório. 

A comunicação não violenta (CNV), amplamente conhecida hoje em dia, foi um estudo desenvolvido pelo psicólogo Marshall Rosenberg. Ele propõe que os indivíduos falem e se escutem de maneira mais consciente, para que a comunicação flua com mais  empatia e respeito. 

Falar sem agredir e ouvir sem se ofender são princípios utilizados na CNV.

Esses princípios facilitam as relações interpessoais, o que tem um peso gigante para a satisfação no trabalho.  

Melhorar a cultura e o clima organizacional

Melhorar a cultura e o clima organizacional é essencial para promover a satisfação dos colaboradores.

Um ambiente saudável, onde as pessoas se sentem seguras e motivadas, influi diretamente para a satisfação. Isso é bem óbvio, mas construir ambientes assim ainda é um grande desafio para a maioria das empresas. 

A maioria sabe da importância de uma cultura e um clima organizacionais saudáveis, mas ainda não tem muita habilidade para desenvolver isso. 

Uma recomendação que faz muito sentido para as empresas que estão nesse nível, é ouvir seus colaboradores para saber o que de fato está atrapalhando e o que está contribuindo para a satisfação deles.

Garantir segurança psicológica

Convenhamos: não dá para falar em satisfação em um ambiente onde impera a insegurança psicológica.

Ao criar um ambiente onde os colaboradores se sentem seguros para expressar suas opiniões, compartilhar ideias e até mesmo cometer erros, as organizações abrem caminhos não só para a satisfação, mas também para a inovação, a criatividade e o aprendizado contínuo.

Uma forma de promover a segurança psicológica é oferecer subsídio para o tratamento de psicoterapia de funcionários. 

Treinar as lideranças

Já vimos o quanto a relação com os líderes impacta na satisfação profissional. Portanto, o treinamento dos gestores é uma estratégia super importante. 

Eles têm papel fundamental no desenvolvimento e na manutenção de um clima organizacional saudável. 

Afinal, são eles que compartilham com os colaboradores os valores da organização, que delegam e monitoram as tarefas e os resultados e que transmitem à direção às necessidades das pessoas.

Nesse ponto, a comunicação parece ser uma questão central. As lideranças precisam desenvolver habilidades comunicacionais para se tornarem capazes de motivar, engajar e inspirar suas equipes.

Para isso, CNV e feedback construtivo são temas muito importantes a serem trabalhados

Oferecer bons planos de saúde e saúde mental

Atualmente, 75% dos brasileiros que têm plano de saúde acessam a saúde suplementar através de benefícios oferecidos por empresas. Sem isso, o acesso à saúde acontece exclusivamente via SUS. Agora, se o sistema público já está sobrecarregado hoje, imagina se não houvesse esse incentivo. 

Não por acaso o plano de saúde é oferecido por mais de 80% das organizações.

Além disso, o cuidado com a saúde mental tem sido cada vez mais importante na medida em que os casos de Burnout, depressão, ansiedade, entre outros transtornos, só aumentam. Associado a este fato, está o de que só agora estamos começando a ter a dimensão de como isso afeta o desempenho no trabalho. 

Por todos esses motivos, é fundamental oferecer meios para que a saúde física e mental dos colaboradores possa ser mantida. 

Flexibilizar a jornada de trabalho

Uma jornada de trabalho flexível, no modelo home office ou híbrido, tende a aumentar a satisfação. 

Isso porque a flexibilidade de horário possibilita ao trabalhador maior controle do seu tempo, permitindo que ele equilibre melhor sua vida pessoal e profissional. 

Mas apenas permitir home office ou trabalho híbrido não resolve tudo. É preciso continuar criando, ou até priorizando ainda mais, as estratégias para a manutenção da saúde mental, fator fundamental para a satisfação no trabalho. 

A Vittude é líder nacional no mercado de saúde mental corporativa.

Oferecemos soluções completas – que vão desde o diagnóstico e a conscientização, até a promoção de saúde mental por meio de uma plataforma de psicoterapia com profissionais especializados – e customizáveis para cada empresa. 

Juntos, criamos uma estratégia única e ideal para o contexto dos seus colaboradores. 

Converse com um dos nossos especialistas.

Carol Motta

Redatora sênior, especialista em SEO On Page, cientista social e com experiência em conteúdos de saúde e RH. Trabalha para viver num mundo em que as pessoas sejam mais saudáveis e as organizações, mais inclusivas.

Recent Posts

Tristeza: entenda as causas e aprenda a lidar com esse sentimento

Aprender como lidar com a tristeza é fundamental para construir uma vida mais saudável e…

1 dia ago

Motivação: 7 Estratégias para se manter inspirado em qualquer situação

Entenda o que é a motivação e quais fatores internos e externos influenciam essa força…

3 dias ago

Benefícios dos exercícios de mindfulness + 5 exemplos para incluir na sua rotina

Os exercícios de mindfulness são uma ótima estratégia para encontrar um pouco de paz, silêncio…

1 mês ago

Qual é a relação entre saúde mental e qualidade de vida?

Entenda como saúde mental e qualidade de se relacionam e confira hábitos que você deve…

1 mês ago

Quais são os efeitos colaterais de medicamentos psiquiátricos?

Entenda quais são os efeitos colaterais que podem ser causados por medicamentos psiquiátricos e tire…

1 mês ago

Técnicas de relaxamento para ansiedade: 8 dicas para aliviar crises

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem a maior prevalência…

1 mês ago