Todos

Psicoterapia breve: o que é e como funciona

A psicoterapia breve é caracterizada por ter tempo e objetivos definidos. Normalmente, os pacientes que buscam esse tipo de terapia, precisam de resultados de curto prazo para resolver uma queixa específica.

Se você tem interesse em entender melhor como funciona a psicoterapia breve, continue a leitura deste artigo para tirar todas as suas dúvidas e conferir as suas diferenças de terapias de abordagem mais prolongada.

O que é a psicoterapia breve?

A principal característica da psicoterapia breve é o fato de ter objetivo e tempo determinados, que são estabelecidos após o entendimento do quadro, diagnóstico e necessidades do paciente. 

O principal objetivo desse tipo de terapia é alcançar a melhora na qualidade de vida em curto prazo, focando em uma única queixa do paciente a fim de conquistar a sua resolução.

A psicoterapia breve tem bases teóricas opostas à prática da psicanálise, principalmente em relação à postura do psicoterapeuta.

Na psicanálise, o profissional deve ser mais neutro e passivo ao longo do processo, enquanto na terapia breve o terapeuta precisa ser bem mais ativo, realizando intervenções com foco em promover o paciente à ação.

As 3 modalidades da psicoterapia breve

Nas primeiras sessões com o paciente, deve ser definido qual será o foco a ser trabalhado, assim como as estratégias para tratar o problema.

A psicoterapia breve costuma se dividir em três modalidades:

1. Estrutural ou de impulso

São utilizados testes psicológicos e entrevistas com o objetivo de se chegar a um diagnóstico de conflito primário associado à queixa principal do indivíduo. A partir disso, é conduzido um trabalho terapêutico com duração definida.

2. Relacional

É uma modalidade na qual há menor preocupação com a técnica, o tempo e critérios. O foco tende a ser o momento presente e a experiência individual do paciente.

3. Integrativo ou eclético

São utilizados diversos recursos que serão analisados e adaptados de acordo com a situação atual do paciente, sendo sempre o foco principal as necessidades relatadas pelo mesmo.

Para quem é indicada a psicoterapia breve?

Normalmente, a psicoterapia breve é indicada a quem necessita de um atendimento mais focado em problemas atuais que devem ser solucionados. Visto que se trata de uma modalidade de terapia com tempo reduzido, também é mais acessível financeiramente.

Pacientes com queixas relacionadas a:

  • Depressão leve;
  • Fobias;
  • Estresse;
  • Dores psicossomáticas;
  • Distúrbios de sono;
  • Sentimentos de impotência;
  • Depressão pós-parto;
  • Separações conflituosas.

Essas e outras questões de saúde mental podem se beneficiar significativamente desse tipo de tratamento.

O foco da psicoterapia breve é sempre a redução dos sintomas disfuncionais que geram prejuízos à qualidade de vida a fim de promover melhora a curto prazo.

Quantas sessões são necessárias?

Apesar de uma das principais características da psicoterapia breve ser o seu tempo reduzido, isso não significa que o processo deva ser conduzido com pressa. 

Para alcançar os objetivos propostos, é necessário que o terapeuta e o paciente trabalhem em conjunto com foco na resolução das crises para amenizar os sintomas, além da identificação de padrões de personalidade que precisam ser tratados de maneira profunda.

O número de sessões, portanto, pode variar bastante de acordo com cada caso. Em média, costuma ser recomendado pelo menos uma sessão por semana durante seis meses, mas não é uma regra. Caso não seja o suficiente, o caso deverá ser reavaliado para que sejam realizadas mais sessões ou o paciente encaminhado a uma abordagem de terapia mais longa.

A psicoterapia breve funciona?

Conforme você já aprendeu ao longo deste artigo, a psicoterapia breve conta com um terapeuta mais expressivo e ativo do que em outros tipos de abordagens. 

O processo funciona com o paciente explicando por que está buscando ajuda psicológica e qual queixa deseja trabalhar ao longo das sessões. A partir disso, o profissional analisa o quadro e alinha o número de sessões e qual será o problema específico que será trabalhado.

No geral, o tratamento conta com três fases:

1. Inicial

Há uma curta avaliação do psicoterapeuta a fim de identificar a situação real do paciente para que, ainda nessa fase, seja elaborado um planejamento terapêutico focado na queixa a ser trabalhada, contemplando o objetivo principal e as estratégias de tratamento.

2. Medial

Nessa fase, são colocadas em prática as estratégias que foram estabelecidas anteriormente, sendo que se for necessário poderão ser feitas adaptações e revisões do planejamento terapêutico de acordo com o progresso do paciente.

3. Final

Trata-se do encaminhamento da finalização do processo e análise do trabalho realizado por meio de um estudo dos objetivos alcançados.

Como saber se a psicoterapia breve é adequada para mim?

Apesar de todas as informações disponíveis na internet sobre as mais variadas abordagens psicoterapêuticas que existem, é importante consultar um profissional da área para tomar as melhores decisões para o seu caso.

Se necessário, converse com mais de um psicólogo para tirar todas as suas dúvidas e entender qual é o caminho mais adequado para o seu tratamento.

Não existe uma modalidade de terapia melhor do que a outra. O que existem são várias possibilidades, sendo cada uma mais indicada para determinado quadro e com maior potencial de resultados positivos.

Gostou deste artigo? Continue lendo conteúdos sobre psicoterapia e saúde mental no blog da Vittude.

Bruna Cosenza

Escritora, produtora de conteúdo freelancer e LinkedIn Top Voice 2019. Autora de "Sentimentos em comum" e "Lola & Benjamin", escreve para inspirar as pessoas a tornarem seus sonhos reais para que tenham uma vida mais significativa.

Recent Posts

Cultura inclusiva: o guia definitivo para a sua empresa

Empresas com cultura inclusiva geram mais inovação, colaboração e dinheiro. Saiba como valorizar todos os…

4 horas ago

Medo e fobia: entenda as diferenças e como tratá-los

O que você tem é medo ou fobia? Eles são bem diferentes, mas ambos podem…

1 dia ago

Empreendedorismo e saúde mental: uma estreita relação

Entenda como o empreendedorismo afeta a saúde mental e quais são as principais estratégias para…

2 dias ago

Aumentar a produtividade: como ajudar os colaboradores e manter a empresa sustentável

Aumentar a produtividade é o que conecta a sustentabilidade financeira das organizações com o bem-estar…

5 dias ago

Como aumentar e manter o engajamento dos colaboradores?

O engajamento dos colaboradores impulsiona o sucesso organizacional. Investir no bem-estar promove um ambiente de…

6 dias ago

9 dicas para melhorar a concentração

Confira 9 recomendações para melhorar a sua concentração e conheça os principais fatores que influenciam…

1 semana ago