Todos

Terapia psicanalítica: o que é e como funciona

Entre tantas abordagens dentro da psicologia, a terapia psicanalítica é uma das mais famosas. Criada por Sigmund Freud, conhecido como o pai da psicanálise, é uma linha bastante focada na cura de transtornos mentais por meio da fala.

Muitas pessoas têm dúvidas sobre como funciona a psicanálise, para quem é indicada e quais são as técnicas utilizadas ao longo do processo. Quer descobrir tudo isso e muito mais? 

Então, a primeira dica é continuar a leitura deste artigo no qual contemplamos as principais informações. Confira até o final!

O que é a terapia psicanalítica?

Desenvolvida por Sigmund Freud, a terapia psicanalítica é uma das abordagens da psicologia e parte da ideia de que é possível curar os transtornos mentais por meio da fala.

É muito comum que os consultórios de atendimento psicanalítico tenham com um divã, pois os profissionais dessa linha costumam preferir que os pacientes não olhem diretamente para eles, pois isso ajuda a evitar que fiquem inibidos por qualquer motivo que seja.

Durante as sessões, o paciente é convidado a falar sobre tudo o que deseja em relação a si mesmo, aos acontecimentos da sua vida e aos seus sentimentos para, assim, entrar em contato direto com o que foge de sua compreensão consciente.

O psicanalista assume um papel importante, ajudando na remoção de barreiras que impedem o indivíduo de expressar ideias e emoções. Assim, a partir de tudo o que é compartilhado, contribui com interpretações.

Os questionamentos e interpretações do psicanalista têm como objetivo provocar questionamentos que promovam ainda mais reflexões, mas nunca focam em afirmar como o paciente deve agir em sua vida.

Como funciona a terapia psicanalítica?

Ao longo das sessões de psicanálise, o paciente entra em contato com conteúdos inconscientes que, mesmo que não sejam totalmente compreendidos, influenciam de alguma forma como a pessoa pensa, sente e age.

Esse tipo de acompanhamento costuma se prolongar por muitos anos, pois o terapeuta procura entender o indivíduo de maneira integral, não apenas os sintomas que apresenta ou as circunstâncias atuais da sua vida.

A terapia psicanalítica, portanto, tem como foco a compreensão do funcionamento da mente humana a partir do entendimento de que os processos psíquicos são totalmente inconscientes.

De acordo com essa linha, as emoções e comportamentos de uma pessoa são resultado de fatores sobre os quais ela não tem consciência. Assim, o objetivo das sessões é que, com o tempo, o paciente passe a conhecer muito melhor a sua própria mente e consiga identificar com maior facilidade a causa raiz dos conflitos, emoções e inseguranças que o acompanham.

Ou seja: não são considerados apenas sintomas ou condições pontuais ou atuais. O acompanhamento é completo e visa se aprofundar na história da pessoa como um todo.

Quais são as principais técnicas psicanalíticas?

Várias técnicas são utilizadas ao longo de um processo conduzido pela psicanálise. Os métodos mais comuns são:

Interpretação dos sonhos

Freud acreditava que as ideias e emoções reprimidas vinham à superfície da mente por meio dos sonhos.

Por isso, a  interpretação dos sonhos é muito utilizada na psicanálise para revelar pensamentos inconscientes. O papel do psicanalista é auxiliar o paciente na interpretação e compreensão da substância do sonho para identificar significados ocultos.

Associação livre

A associação livre permite que o paciente fale sobre tudo o que desejar e vier à mente de forma livre e sem julgamentos. 

Nesse método, o psicanalista pode, por exemplo, ler uma lista de palavras aleatórias e o paciente deve responder com as primeiras associações que lhe ocorrem. 

A ideia da associação livre é deixar que os pensamentos do indivíduo fluam de maneira espontânea, sem intervenções do profissional. É curioso como, muitas vezes, memórias reprimidas surgem durante esse processo.

Interpretação

É papel do psicanalista auxiliar o paciente a explorar memórias e narrativas com detalhes e, a partir disso, fazer uma análise.

O processo de interpretação visa identificar temas comuns nas histórias relatadas pelo indivíduo. O chamado “deslize freudiano”, por exemplo, acontece quando os pacientes revelam, acidentalmente, algum fato importante em uma conversa aleatória.

Transferência

A transferência, por sua vez, acontece quando o paciente projeta sentimentos ou figuras do passado em pessoas do convívio presente. 

O processo ocorre de maneira inconsciente e simbólica, sendo utilizado como uma ferramenta estratégica para reconstruir e resolver conflitos reprimidos que podem até mesmo ser a causa da questão que vem sendo trabalhada nas sessões.

Inclusive, é interessante ressaltar que, algumas vezes, a transferência pode acontecer até mesmo entre o paciente e o psicanalista

Para quem é indicada a psicanálise?

A terapia psicanalítica é uma abordagem indicada em diversos casos, inclusive para o tratamento de questões de saúde mental, como:

  • Depressão;
  • Fobias;
  • Ansiedade;
  • Síndrome de estresse pós-traumático;
  • Ataques de pânico;
  • Baixa autoestima;
  • Problemas sexuais;
  • Transtornos alimentares;
  • Vícios.

No entanto, é importante reforçar que não há ninguém melhor do que o próprio profissional da área para identificar se a psicanálise é a linha mais adequada para cada caso.

Não é necessário ter uma questão de saúde mental a ser tratada, como ansiedade ou depressão, para optar pela psicanálise. A abordagem é muito útil para quem deseja desenvolver uma compreensão profunda sobre o seu inconsciente e motivadores internos.

O processo exige comprometimento e disposição, afinal, costuma ser longo e, como tudo o que envolve autoconhecimento, nem sempre é agradável, mas vale a pena para quem estiver disposto a vivenciar a jornada.

Quais são as diferenças entre psicanálise e psicoterapia?

É uma dúvida muito comum se questionar sobre o que difere a psicanálise e a psicoterapia.

A psicoterapia é uma forma de terapia sempre conduzida por um profissional formado em psicologia, independentemente da abordagem escolhida para a sua atuação.

Além disso, é importante compreender que a psicoterapia se trata de qualquer tratamento realizado por meio de métodos e fundamentos psicológicos. Vários públicos podem ser atendidos, por exemplo, com a terapia de casal ou infantil.

Todas as formas de psicoterapia têm um ponto em comum, que é o fato de utilizarem a palavra como principal ferramenta. Há o que chamamos de sugestão ou aconselhamento por parte do psicólogo.

A psicoterapia, portanto, é voltada para a mudança na forma como a pessoa enxerga a si mesma e se relaciona com o mundo para, assim, conseguir aplicar estratégias de enfrentamento de seus medos e inseguranças. 

A psicanálise, por sua vez, é realizada por um profissional que tem formação em psicanálise e, para atuar, não necessariamente precisa ter realizado a graduação em psicologia. O foco está sempre em ajudar a pessoa a explorar o seu próprio inconsciente, pois parte da ideia de que o ser humano não é conduzido pela razão.

As diferentes escolas de pensamento da psicanálise

Quando estamos falando sobre psicanálise, é importante lembrar que não existe apenas uma linha de pensamento. Por mais que Freud tenha sido o criador dos primeiros conceitos, há outros estudiosos que contribuíram com novas visões dentro da área.

Confira mais detalhes sobre as principais escolas de pensamento da psicanálise:

Freud

O pai da psicanálise estudou e propôs os conceitos de inconsciente, pulsão e recalque, trazendo um novo tipo de tratamento das neuroses.

O foco na clínica clássica freudiana é a escuta de pensamentos, fantasias e sonhos. Tudo é analisado, até mesmo o silêncio. O papel do psicanalista é questionar e propor interpretações para que, assim, o paciente consiga fazer suas próprias reflexões também.

Além disso, o comportamento do analista é mais neutro e sóbrio.

Lacan

A teoria construída por Jacques Lacan enfatiza a construção do “eu” e a estrutura linguística, afirmando que, para conseguir entender um indivíduo, é necessário compreendê-lo como um todo.

Isso significa ter conhecimento sobre o íntimo de cada um junto com a ligação dessa concepção com o mundo externo.

Além disso, a psicanálise lacaniana acredita que o ser humano é formado pela linguagem, entendendo que o mundo é construído por símbolos e as pessoas só conseguem reconhecer esses atributos devido à linguagem.

A postura do psicanalista lacaniano é direta e impessoal, com atendimento focado na palavra, sua representação e simbolismo. O fim da sessão é determinado de acordo com a situação de cada paciente, podendo haver algumas mais curtas do que o padrão de 50 minutos.

Winnicott

Donald Winnicott adotou uma postura de análise de análise na relação entre mãe e criança, procurando entender o elo de ambos e o resultado disso para a construção da psique de cada um.

A psicanálise winnicottiana, portanto, acredita que a constituição mental de um bebê é estruturada e desenvolvida a partir das relações maternas, ou seja, a evolução da psique está relacionada à satisfação das necessidades básicas e de relacionamento com a mãe.

Caso a criança esteja em um ambiente favorável, será capaz de desenvolver aspectos positivos e vice-versa.

O analista costuma ter uma postura mais próxima e ativa, sendo o recebimento dos pacientes mais caloroso. Além disso, o tempo de duração das sessões é bem flexível. 

Quais são os benefícios da terapia psicanalítica?

A psicanálise tem as suas particularidades, características e, é claro, as suas vantagens. Ao vivenciar um processo psicanalítico, você tem a oportunidade de se desenvolver como ser humano.

É claro que tudo depende dos objetivos de cada um com o processo, mas, no geral, é possível se beneficiar de diversas formas, entre elas:

  1. Aprender a se relacionar melhor com as suas emoções e com as emoções dos outros;
  2. Entender mensagens do inconsciente por meio dos sonhos, que nem sempre são compreendidas;
  3. Aprender a lidar com momentos desafiadores da vida;
  4. Ajudar a reduzir o sofrimento humano e aumentar a qualidade de vida;
  5. Promover maior aceitação das suas limitações;
  6. Desfrutar de uma vida mais consciente de seus padrões e comportamentos;
  7. Valorizar o momento presente;
  8. Construir boas relações interpessoais;
  9. Maior amadurecimento emocional;
  10. Olhar para o seu inconsciente com maior profundidade e aprender a se conhecer, entendendo o que agrada e desagrada e ser responsável por seus sentimentos.

Como saber se a psicanálise é para mim?

A psicanálise é muito interessante e transformadora para quem se permite vivenciar o processo com verdadeiro comprometimento.

No entanto, para ter certeza de que é a abordagem mais indicada para o seu caso, é importante conversar francamente com o profissional para entender se há outras abordagens que seriam mais adequadas para as suas necessidades.
Agora que você já aprendeu sobre a teoria psicanalítica, que tal continuar se aprofundando em outros conteúdos sobre saúde mental no blog da Vittude? Clique aqui e confira os nossos artigos!

Bruna Cosenza

Escritora, produtora de conteúdo freelancer e LinkedIn Top Voice 2019. Autora de "Sentimentos em comum" e "Lola & Benjamin", escreve para inspirar as pessoas a tornarem seus sonhos reais para que tenham uma vida mais significativa.

Recent Posts

Tristeza: entenda as causas e aprenda a lidar com esse sentimento

Aprender como lidar com a tristeza é fundamental para construir uma vida mais saudável e…

2 meses ago

Motivação: 7 Estratégias para se manter inspirado em qualquer situação

Entenda o que é a motivação e quais fatores internos e externos influenciam essa força…

2 meses ago

Benefícios dos exercícios de mindfulness + 5 exemplos para incluir na sua rotina

Os exercícios de mindfulness são uma ótima estratégia para encontrar um pouco de paz, silêncio…

3 meses ago

Qual é a relação entre saúde mental e qualidade de vida?

Entenda como saúde mental e qualidade de se relacionam e confira hábitos que você deve…

3 meses ago

Quais são os efeitos colaterais de medicamentos psiquiátricos?

Entenda quais são os efeitos colaterais que podem ser causados por medicamentos psiquiátricos e tire…

3 meses ago

Técnicas de relaxamento para ansiedade: 8 dicas para aliviar crises

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem a maior prevalência…

3 meses ago