Todos

Inteligência social: o que é e como desenvolver

A inteligência social é fundamental para conviver em sociedade e conseguir lidar com pessoas de diferentes contextos e personalidades.

Não há como negar que essa habilidade é um ponto muito importante tanto para a vida pessoal como profissional, contribuindo para a felicidade e a harmonia como um todo.

A boa notícia é que esse tipo de inteligência pode ser desenvolvida ao longo da vida. Quer descobrir como? Então, continue a leitura para aprender sobre o assunto.

O que é a inteligência social?

A inteligência social, também é conhecida como interpessoal, se trata da capacidade que uma pessoa tem de reagir de maneira adequada em diversos contextos sociais, o que favorece a construção de relações mais saudáveis e produtivas.

É claro que algumas pessoas têm os níveis de inteligência social maiores, mas nada impede que essa competência seja desenvolvida ao longo da vida.

Daniel Goleman, reconhecido mundialmente como “pai da inteligência emocional”, também tem um livro sobre inteligência social, afinal, ambas estão intimamente conectadas. Ao longo da obra, o autor mescla histórias reais com estudos que revelam como o organismo humano é moldado para interagir com outras pessoas e como as relações são fundamentais para a saúde.

Segundo Goleman, a inteligência social é sobre “se conectar de maneira positiva com alguém”. Para isso, é necessário ter empatia e ser capaz de usar o que os outros pensam ou sentem como base para as relações.

Trata-se de uma competência cognitiva que tem como base 5 pilares:

  • Comunicação verbal;
  • Comunicação não verbal;
  • Empatia;
  • Autoapresentação;
  • Assertividade.

Ao desenvolver essa inteligência, a capacidade de administrar conflitos se torna muito maior, principalmente porque pessoas inteligentes socialmente têm empatia, ou seja, conseguem compreender a realidade do outro com maior facilidade.

Ao conviver com o mundo externo, com as pessoas ao seu redor, você está exercitando a inteligência social e colhendo os frutos desse desenvolvimento.

Quais são os benefícios de ter inteligência social?

Manter boas relações sociais é importante tanto para a vida pessoal como profissional. Os benefícios de ser inteligente socialmente, portanto, são muitos.

Em seguida, confira os principais:

Gestão de conflitos

Seja em âmbito pessoal ou no trabalho, é sempre importante saber administrar conflitos que possam surgir a partir das relações.

Nas empresas, por exemplo, um líder pode precisar ser capaz de manejar desentendimentos entre membros do seu time e, para isso, ter uma boa inteligência social é primordial.

Já nas relações pessoais, não são incomuns brigas entre amigos ou parentes. Para evitar rompimentos e conseguir administrar a briga de maneira saudável, é essencial ter empatia e conseguir se comunicar com clareza. 

Compreensão profunda das pessoas

A inteligência social está diretamente relacionada à empatia, ou seja, à capacidade de se colocar no lugar do outro.

Dessa forma, você consegue compreender muito melhor as emoções das pessoas ao seu redor, o que contribui para relações mais positivas e harmoniosas.

Seja no ambiente de trabalho ou no dia a dia pessoal, ter facilidade para compreender os sentimentos e necessidades daqueles que convivem com você é uma habilidade fundamental.

Networking

Pessoas que têm a inteligência social desenvolvida conseguem construir relacionamentos agradáveis, produtivos e duradouros, o que favorece o networking. 

É comum que se conectem com várias pessoas e, com isso, ao longo da vida várias oportunidades surgem a partir dessas conexões valiosas que foram cultivadas.

Trabalho em equipe

Outro ponto que se beneficia da inteligência social é o trabalho em equipe com pessoas de perfis e personalidades distintas. 

Nem sempre é fácil conviver com indivíduos diferentes, mas quem tem essa habilidade desenvolvida consegue transitar mais facilmente por grupos diversos, o que também aumenta as suas oportunidades de crescimento.

Além disso, quem tem inteligência social costuma ser mais receptivo para receber ideias diferentes e, portanto, também consegue receber feedbacks e usar críticas construtivas para evoluir.

Comunicação clara

Para se relacionar com as pessoas é preciso ser capaz de se comunicar de maneira eficaz. Pode parecer algo simples, mas muitas pessoas não têm essa habilidade.

Tanto a comunicação verbal como a não verbal são importantes para transmitir uma mensagem da maneira correta, evitando ruídos que geram desentendimentos e, muitas vezes, são a semente de grandes conflitos.

Como desenvolver a inteligência social?

Conviver com indivíduos de perfis, personalidades, valores e culturas diferentes sempre será um desafio. Visto que vivemos em sociedade, é necessário procurar formas de tornar essa convivência mais harmoniosa.

Isso não  é importante apenas para o seu crescimento, mas para a manutenção dos laços que são relevantes para a sua felicidade. 

Para se tornar uma pessoas mais inteligente socialmente, é recomendado procurar exercitar e aprofundar essa habilidade das seguintes formas:

Conhecer a si mesmo

Não é novidade que o autoconhecimento tem um papel essencial em diversas esferas da vida, inclusive no desenvolvimento da inteligência social.

Ao se conhecer profundamente, você passa a ter maior clareza sobre quais são os seus pontos fortes e fracos dentro da esfera social.

É possível avaliar como você reconhece e administra as suas emoções, além de compreender melhor como tem lidado com os seus relacionamentos.

Aprimorar a linguagem não verbal

A base das relações é a comunicação, mas o que muita gente se esquece é que se comunicar vai além de falar. Todos os sinais não verbais também precisam ser considerados: expressão facial, tom de voz, postura, entre outros.

Por meio desse tipo de linguagem é possível transmitir confiança, positividade e simpatia, portanto, se você deseja desenvolver a inteligência social precisa estudar e treinar como usar esses comportamentos não verbais a seu favor nas relações.

Praticar a escuta ativa

Quando alguém está falando, é necessário prestar atenção no que está sendo dito. Isso é a escuta ativa!

Ouvir atentamente, sem se preocupar em interromper ou em apenas provar o seu ponto, é uma das formas de fazer com que o interlocutor se sinta valorizado e, assim, se crie uma conexão mais profunda.

Observar com atenção

Você sabe qual é o momento adequado de interferir em um conflito ou de expressar a sua opinião sobre determinado assunto?

Isso também é inteligência social!

Não é simples encontrar esse equilíbrio e, para isso, é recomendado observar com atenção o posicionamento e o comportamento dos outros. Assim, será possível fazer as intervenções no momento certo, favorecendo para a construção de relações mais positivas e saudáveis.

Qual é a relação entre saúde e inteligência social?

O “Estudo sobre o Desenvolvimento Adulto”, iniciado em 1938 pela Universidade de Harvard com cerca de 700 adolescentes, trouxe grandes aprendizados sobre o que traz felicidade para a vida das pessoas.

A pesquisa acompanhou os participantes ao longo de suas vidas, monitorando suas dificuldades, alegrias, além do estado físico e mental de cada um.

O principal insight após tantos anos de estudo foi que a qualidade dos relacionamentos que cultivamos é o principal indicador de felicidade e saúde conforme envelhecemos. Ou seja: as pessoas que mantêm relações mais calorosas permanecem fisicamente mais saudáveis à medida que envelhecem.

A solidão e o isolamento são fatores estressantes para o corpo humano. Se algo gera incômodo, raiva ou tristeza, naturalmente procuramos compartilhar o que aconteceu com as pessoas mais próximas como uma forma de nos sentirmos mais calmos e aliviados.

No entanto, quando isso não acontece, ou seja, o indivíduo permanece sozinho e isolado por muito tempo, o corpo acaba ficando em grau latente de “reação de luta ou fuga”. Com isso, níveis mais altos de hormônios do estresse circulam pelo sangue e, consequentemente, é gerada maior inflamação no corpo que, gradualmente, pode desgastar e atacar os sistemas.

Ter bons relacionamentos, portanto, é importante para processar os momentos difíceis e é um ponto-chave para cuidar da mente e do corpo ao longo da vida toda.

Como a terapia contribui para o desenvolvimento da inteligência social?

As pessoas têm níveis diferentes de inteligência social, mas, conforme você aprendeu ao longo deste artigo, se trata de uma habilidade que pode ser desenvolvida.

Além de cursos e estudos de forma geral e o cultivo de um olhar mais atento à sua comunicação, a terapia também pode ser uma grande aliada.

Isso porque o processo terapêutico é uma profunda jornada de autoconhecimento, o primeiro passo para se tornar um indivíduo inteligente socialmente. É se conhecendo que você entende seus pontos fortes e fracos e o que pode ser aprimorado para a construção de relações mais saudáveis e positivas.

Portanto, não basta olhar para o outro, mas também compreender o que está dentro do seu alcance, ou seja, o que você pode mudar em termos de padrões de comportamento e o que deve desenvolver para conseguir se relacionar melhor com as pessoas.

Além disso, a terapia também contribui para o aprimoramento de habilidades como empatia, resiliência, escuta ativa, entre tantas outras que estão diretamente relacionadas à inteligência social.

É muito interessante como tudo está interligado, não é mesmo? Tenha em mente, então, que a terapia pode ser um ótimo ponto de partida para a sua evolução no âmbito social.

Gostou deste conteúdo? Confira outros textos no blog da Vittude e conheça a nossa plataforma que conecta pessoas que desejam fazer terapia aos melhores psicólogos e psicólogas.

Bruna Cosenza

Escritora, produtora de conteúdo freelancer e LinkedIn Top Voice 2019. Autora de "Sentimentos em comum" e "Lola & Benjamin", escreve para inspirar as pessoas a tornarem seus sonhos reais para que tenham uma vida mais significativa.

Recent Posts

Gerenciamento de equipes: quais as melhores estratégias?

Veja como a promoção de bem-estar é fundamental para um bom gerenciamento de equipes e…

2 horas ago

Cultura inclusiva: o guia definitivo para a sua empresa

Empresas com cultura inclusiva geram mais inovação, colaboração e dinheiro. Saiba como valorizar todos os…

1 dia ago

Medo e fobia: entenda as diferenças e como tratá-los

O que você tem é medo ou fobia? Eles são bem diferentes, mas ambos podem…

2 dias ago

Empreendedorismo e saúde mental: uma estreita relação

Entenda como o empreendedorismo afeta a saúde mental e quais são as principais estratégias para…

3 dias ago

Aumentar a produtividade: como ajudar os colaboradores e manter a empresa sustentável

Aumentar a produtividade é o que conecta a sustentabilidade financeira das organizações com o bem-estar…

6 dias ago

Como aumentar e manter o engajamento dos colaboradores?

O engajamento dos colaboradores impulsiona o sucesso organizacional. Investir no bem-estar promove um ambiente de…

1 semana ago