trabalho em equipe pessoas remando em conjunto

Trabalho em equipe: 7 práticas que facilitam esse desafio

  |  Tempo de leitura: 6 minutos

O trabalho em equipe é uma situação inevitável do cotidiano, até mesmo nas mais recentes profissões com atividades profissionais executadas à distância, em home office.

O trabalho em equipe não ocorre apenas no ambiente profissional. Ele permeia todas as áreas da vida: grupos de estudos, relacionamento entre amigos e convívio familiar.

Então, já que a atividade conjunta e as relações interpessoais estão tão presentes nas nossas relações, precisamos aprender a agir em grupo.

Neste artigo, nós elencamos algumas práticas que podem facilitar, e muito, esse desafio. Continue lendo!

Aptidão para o trabalho em equipe?

A capacidade de interagir e colaborar em grupo depende, fundamentalmente, de algumas habilidades sociais.

Algumas competências pessoais tornam certas pessoas mais habilidosas para o trabalho em equipe. No entanto, habilidades sociais também podem ser desenvolvidas com esse objetivo.

Como o ser humano tem a capacidade de perceber e modificar seus comportamentos, felizmente, nós podemos desenvolver habilidades necessárias para o relacionamento interpessoal, que é essencial para o trabalho em equipe.

Conheça algumas práticas que podem transformar o trabalho em equipe em uma atividade mais prazerosa e produtiva:

1. Empatia

A neurociência já provou que a capacidade empática é “natural” nos seres humanos, exceto em situações de alterações no funcionamento cerebral, com é o caso da esquizofrenia e outras patologias psíquicas.

A empatia é um sentimento. Sentir empatia é compreender o estado emocional e mental da outra pessoa.

Em outras palavras, ter empatia é ter a capacidade de enxergar o mundo sob a ótica do outro. É permitir-se “experimentar” situações a partir da perspectiva dele.

Logo, ao sermos empáticos, julgamos menos e somos mais solidários. E essas duas atitudes favorecem bastante o trabalho em equipe.

2. Rapport

Rapport é uma técnica de comunicação que visa gerar sinergia, tornando a comunicação harmoniosa. Por meio da identificação promovida entre as pessoas, essa técnica estimula a empatia, gera confiança e as deixa mais confortáveis, incentivando a exposição verdadeira de ideias e pontos de vista. Assim, agir em rapport favorece o trabalho em equipe.

O rapport acontece a partir da comunicação verbal e não verbal, e inclui aspectos como: volume e tom de voz, ritmo e intensidade da respiração e da fala, expressões faciais, olhar, postura corporal e gestos.

3. Escuta ativa

A escuta ativa é outra técnica de comunicação, que pode ser aprendida. Ela consiste em dedicarmos atenção integral ao interlocutor, ouvindo verdadeiramente o que a outra pessoa diz. Isso quer dizer concentrar-se em escutar e compreender o que é dito, sem fazer julgamentos.

Alguns exercícios podem te ajudar a desenvolver escuta ativa:

  • Focar na fala da outra pessoa, sem se desconectar da conversa e divagar em seus próprios pensamentos;
  • Evitar formular respostas mentalmente enquanto a outra pessoa ainda está falando;
  • Não interromper a fala do outro.

Por exigir dedicação e interesse genuíno pelo outro, a escuta ativa também gera empatia e promove mais integração entre as pessoas, beneficiando o trabalho em equipe.

4. Reconhecimento

O ser humano tem uma área do cérebro dedicada à recompensa e motivação. Só esse fato já demonstra o quanto o reconhecimento é importante para o desenvolvimento individual.

Estamos habituados a pensar em reconhecimento como algo que acontece da empresa para o funcionário, do gestor para o colaborador. No entanto, o reconhecimento pode ocorrer em outras situações: entre colegas de trabalhos, entre pais e filhos, entre o casal, entre amigos.

Reconhecer é deixar a outra pessoa saber que algo que ela fez foi notado e merece importância. É mais do que um elogio. Logo, reconhecer é dar valor não só para o resultado alcançado, mas também para as atitudes do outro.

O reconhecimento melhora autoestima e promove a admiração entre as pessoas, aumentando a motivação para o trabalho em equipe.

5. Corresponsabilidade

A corresponsabilidade consiste na divisão do compromisso e da consequência de uma ação, seja ela ônus ou bônus. Todavia, não se trata de uma mera divisão de metas, mas sim de senso de colaboração, quando cada indivíduo sabe que pode contribuir com o outro e que suas atitudes têm impacto sobre a outra pessoa.

Quando existe corresponsabilidade em um grupo, o trabalho em equipe flui melhor e não sobrecarrega ninguém. Consequentemente, as pessoas sentem-se motivadas a dar o seu melhor.

6. Assertividade

A comunicação assertiva é uma habilidade que explora diversos recursos de linguagem. Ela inclui comunicação verbal e não verbal, e envolve todos os seus aspectos.

Quem pratica comunicação assertiva, demonstra autoconfiança e ganha persuasão. Ter assertividade é saber se expressar de forma clara e objetiva, respeitando o espaço de fala do outro.

Para isso é preciso ter conhecimento sobre o assunto, compreender o contexto, exercitar a empatia e cuidar de aspectos relacionados à oratória, como imposição da voz, ritmo e gestual, além de outros detalhes.

A assertividade evita ruídos na comunicação e tem o potencial de resolver conflitos, especialmente em situações que envolvem vários pontos de vista, como é o caso do trabalho em equipe. Para dar feedbacks, por exemplo, ela é essencial.

7. Trabalho em equipe e o equilíbrio emocional

A diversidade de habilidades e pontos de vista é um dos grandes desafios do trabalho em equipe.

Algumas práticas de comunicação e relacionamento interpessoal podem ser recursos valiosos para promover uma relação harmoniosa entre os integrantes de uma equipe, gerando melhores resultados para todos.

Para conseguir assimilar e aplicar essa técnicas e desenvolver essas habilidades é preciso ter autoconhecimento. Porque só é possível evoluir entendendo as próprias dificuldades e limitações, e enxergando as nossas potencialidades.

O equilíbrio emocional, que surge do autoconhecimento, é fundamental para criar empatia, conseguir agir em rapport, saber dar e receber reconhecimento, atuar com corresponsabilidade, promover a escuta ativa e desenvolver a assertividade.

Se você quer trabalhar melhor em equipe, reflita sobre o seu equilíbrio emocional. Como estão as suas habilidades sociais? Em quais competências de relacionamento e comunicação você pode evoluir?

Agora que você já conheceu alguns recursos que podem te ajudar a como superar os desafios do trabalho em equipe, descubra os benefícios da Psicoterapia e entenda como ela pode ajudar no seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Plataformas como a Vittude podem facilitar a busca por um psicólogo que atenda a requisitos específicos para atender a todos que precisem de acompanhamento ou aconselhamento, seja profissional ou pessoal. Acesse nosso site e confira você mesmo todas as oportunidades oferecidas!

Outros textos que podem te interessar

6 dicas para escolher um bom psicólogo online

? Resiliência: 10 dicas para se tornar uma pessoa mais resiliente

Andreia Glück