Employer Branding

Como aumentar e manter o engajamento dos colaboradores?

O engajamento dos colaboradores no ambiente de trabalho é um elemento essencial para o sucesso e a produtividade de uma organização. 

Quando os membros da equipe estão verdadeiramente envolvidos em suas atividades, os resultados positivos se refletem em um ambiente mais saudável e em melhores desempenhos.

Mas… e quando não estão? Nós vimos entre 2022 e 2023 como o “quiet quitting” se popularizou entre os trabalhadores, especialmente os da Geração Z. Sua intenção é colocar limites nos abusos das empresas e buscar mais equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Veja, então, como a sobrecarga de trabalho e de responsabilidades pode ter consequências negativas também para a empresa. E, se você acha que eles são a exceção, está enganado. 

O “quiet quitting” pode ter diminuído; mas, segundo a Gallup, apenas 28% dos trabalhadores brasileiros estão engajados no trabalho e a maioria quer trocar de emprego.

Se você acha isso preocupante, continue a leitura para entender quais as melhores estratégias para mudar este cenário!

Veja:

Engajamento dos colaboradores no trabalho: o que significa?

O engajamento dos colaboradores no trabalho refere-se ao grau de envolvimento, comprometimento e entusiasmo que os membros de uma equipe têm em relação às suas responsabilidades e aos objetivos da organização.

Em um ambiente de trabalho engajado, os colaboradores não apenas cumprem suas tarefas, mas também se sentem conectados aos propósitos e metas da empresa.

O engajamento também vai além da simples presença física no trabalho. Envolve uma conexão emocional e intelectual que impulsiona a busca pela excelência e pelo sucesso coletivo.

Além disso, ainda proporciona um clima de confiança, união e um bom relacionamento interpessoal entre as equipes.

Quais os sinais da falta de engajamento nos times?

A pesquisa da Gallup citada na introdução foi divulgada na Você RH e mostra que 77% dos trabalhadores em mais de 160 países sentem-se desengajados. No Brasil, o índice de desengajamento é de 72%.

Com essas altas taxas, identificar os motivos é essencial para que as empresas possam mudar condutas que não estão sendo saudáveis ou eficazes para manter um ambiente de trabalho melhor para todos.

Estar atento a esses sinais permite que gestores identifiquem e abordem problemas antes que se agravem. Assim, é possível evitar que eles comprometam o desempenho, a satisfação e a saúde dos colaboradores.

A falta de engajamento nos times pode se manifestar de diversas formas, sendo importante saber identificar os sinais para implementar estratégias que mudem este cenário. Abaixo estão alguns indicadores específicos que apontam para a falta de envolvimento dos colaboradores. Veja!

Mudanças de comportamento

Alterações comportamentais, como mau humor, negatividade constante, isolamento e conflitos frequentes com os colegas, são indicativos de desengajamento e insatisfação.

É preciso que os profissionais de saúde do trabalho monitorem com atenção estes colaboradores, uma vez que essas mudanças também podem ser indicativos de transtornos psicológicos, como depressão, ansiedade e até esgotamento. 

Além disso, quando a organização simplesmente ignora estes sintomas, eles podem se agravar e influenciar outros colaboradores, gerando um grande problema corporativo.

Atrasos e faltas constantes

A falta de comprometimento e motivação muitas vezes também se refletem em atrasos regulares e faltas constantes.

Afinal, colaboradores desengajados podem demonstrar falta de responsabilidade em relação às suas obrigações, prejudicando não apenas a eficiência do seu trabalho como também a dinâmica de toda a equipe.

Queda na produtividade

A produtividade é um indicador-chave de engajamento. Uma queda acentuada na produção e na qualidade do trabalho pode indicar falta de motivação e interesse por parte dos colaboradores.

Sendo assim, um profissional com baixa produtividade não atinge seus objetivos, seja pela falta de vontade ou por realmente não ter condições físicas ou mentais para isso.

Logo, a empresa verá seu crescimento diminuir e um efeito dominó pode ser gerado, impulsionando outros problemas. 

Ceticismo em relação ao trabalho

O ceticismo em relação ao trabalho, muitas vezes associado à síndrome de burnout, é um sinal crítico de desengajamento.

Colaboradores que experimentam exaustão física e emocional podem tornar-se céticos em relação às suas responsabilidades, comprometendo a qualidade do trabalho.

Além disso, a compreensão da relação entre desengajamento e síndrome de burnout destaca a importância de abordar não apenas os sintomas, mas também as causas subjacentes do desengajamento.

Neste sentido, uma conscientização ampla deve ser feita com todos os colaboradores independente do cargo que ocupam. 

Pouca participação nas reuniões

A participação ativa em reuniões é um indicador importante de envolvimento. Especialmente quando consideramos que muitas equipes ainda estão atuando remotamente – seja totalmente em home office ou num regime híbrido.

Sendo assim, a falta de contribuição ou interesse durante as reuniões sugere desinteresse e pode afetar a troca efetiva de ideias e informações entre os membros da equipe. Os profissionais se tornam menos criativos e têm menos vontade de se esforçar.

Um sinal importante neste aspecto é analisar como andam as relações entre colegas e entre líderes e liderados. Pode ser que dificuldades de relacionamento sejam a causa da falta de engajamento dos colaboradores.

Por que as pessoas e equipes se tornam desengajadas?

O desengajamento dos colaboradores pode ser resultado de diversos fatores, tanto pessoais quanto profissionais – relativos, inclusive, à organização em que estão. Neste caso, a boa notícia é que eles podem ser abordados e corrigidos.

É muito importante entender que nenhum funcionário irá se engajar no trabalho por pressão das lideranças ou da cultura da empresa. Ao contrário, isso tende a acentuar a falta de engajamento. Por isso, é fundamental treinar as lideranças para terem uma conduta com mais inteligência emocional. 

Entender esses motivos que levam ao desengajamento dos colaboradores é necessário para que os gestores possam implementar estratégias direcionadas e construir um ambiente de trabalho mais positivo e motivador, além de evitar falhas corporativas como a perda de talentos.

A seguir, veja alguns motivos comuns que levam as pessoas e equipes a se tornarem desengajadas.

Clima organizacional ruim

Um clima organizacional negativo, caracterizado por falta de comunicação ou comunicação abusiva, ausência de reconhecimento e insegurança psicológica, pode contribuir significativamente para o desengajamento.

Quando os colaboradores não se sentem valorizados ou incluídos, seu nível de envolvimento diminui. Afinal, não dar o suporte necessário pode ser um dos principais motivos para as empresas não conseguirem reter talentos.

Aqui é importante, aliás, dar atenção à estratégia de diversidade e inclusão. 

É preciso compreender que a cultura voltada para pessoas e o clima organizacional podem ser fatores decisivos no engajamento dos profissionais. É um elo de confiança estabelecido, em que os valores precisam se conectar com o que realmente acontece dentro da empresa.

Problemas pessoais ou de saúde

Problemas pessoais, como questões familiares, financeiras ou de saúde, podem impactar diretamente o engajamento no trabalho.

Afinal, muitos não conseguem equilibrar suas vidas pessoais e profissionais, independentemente do motivo, o que acaba prejudicando sua performance como um todo.

Colaboradores que enfrentam dificuldades fora do ambiente profissional podem ter sua capacidade de concentração e motivação comprometida dentro do trabalho.

Na maioria das vezes, você não vai saber que um colaborador está enfrentando problemas fora do ambiente do trabalho se não perguntar. E, claro, perguntar para que o líder ou o RH possam ajudá-lo e não puni-lo. 

Por isso, criar um canal de diálogo aberto, sincero e empático é fundamental!

Lideranças pouco eficazes e inspiradoras

A liderança desempenha um papel básico no engajamento dos colaboradores. E, muitas vezes, são a razão de manter ou não bons profissionais engajados na empresa.

Isso porque, líderes pouco eficazes, que não inspiram confiança, não fornecem direcionamento claro ou não promovem um ambiente de trabalho positivo, podem contribuir para o desengajamento da equipe.

A dificuldade em estabelecer uma relação com equilíbrio, onde haja tanto direcionamento quanto autonomia, pode ser a causa da perda de colaboradores que antes eram engajados.

Para isso, os líderes precisam demonstrar interesse real nas necessidades e ambições dos colaboradores para que estes se sintam valorizados.

Falta de motivação

A falta de motivação pode ser causada por vários fatores, como a ausência de desafios interessantes, a falta de reconhecimento e recompensas adequadas, ou a falta de alinhamento entre as metas individuais e os objetivos organizacionais.

Quando os colaboradores não veem um propósito claro em seu trabalho, o desengajamento pode ocorrer.

Isso ocorre, muitas vezes, quando as competências dos colaboradores são subaproveitadas. Essa atitude tende a resultar em queda no entusiasmo já que, muitas vezes, apenas o salário não é suficiente para estimular a sua capacidade produtiva.

Sendo assim, as empresas precisam ter cuidado quando oferecem alguma vaga. Saber equilibrar entre o que estão oferecendo e o que realmente têm condições de cumprir é fundamental. Caso contrário, não será possível manter um profissional talentoso que não tem abertura para demonstrar sua capacidade produtiva.

Como aumentar e manter o engajamento dos colaboradores?

A promoção do engajamento dos colaboradores é um esforço contínuo que requer estratégias eficazes e adaptáveis. É preciso que ambos, tanto a empresa quando os próprios colaboradores, se resposabilizem. 

Mas é possível, sim, criar estratégias assertivas. Entenda algumas abordagens específicas para aumentar e manter o engajamento no ambiente de trabalho.

Faça pesquisas internas

É extremamente necessário entender a população da empresa, saber o que desejam e o que eles não aprovam na empresa.

Dessa forma, realizar pesquisas internas de satisfação e engajamento é fundamental para compreender as necessidades e preocupações dos colaboradores. Afinal, esta é uma excelente ferramenta do RH para guiar a tomada de decisão quando se trata de gestão de pessoas.

Feedbacks contínuos, de modo transparente e direto, permitem ajustes precisos nas estratégias de engajamento, garantindo que as iniciativas estejam alinhadas com as expectativas e necessidades reais.

Mantenha uma rotina de treinamentos para a liderança

Investir na capacitação contínua dos líderes é crucial para manter um ambiente de trabalho inspirador.

Líderes bem treinados são mais propensos a promover a motivação e o engajamento, fornecendo direcionamento claro, reconhecimento adequado e apoio necessário aos membros da equipe. Claro que, para isso, eles também precisam estar engajados.

No entanto, muitas empresas acreditam que, ao investir em capacitação, perderão em breve aquele talento. Por isso, é preciso ter consciência de que, mesmo que essa chance seja real, é também um risco que se deve correr para manter bons líderes.

Na Vittude, você tem acesso a rodas de conversas sobre diferentes temas, como engajamento dos colaboradores. Dessa forma, esta pode ser uma solução para treinar líderes mais empáticos e capacitados para inspirar seus liderados.

Reafirme o propósito em relação ao trabalho

Comunicar e reafirmar constantemente o propósito da organização e a importância do trabalho individual contribuem para o engajamento.

Colaboradores que entendem como suas funções se conectam aos objetivos maiores da empresa sentem-se mais motivados e valorizados.

No entanto, é preciso compreender que cada indivíduo terá um propósito distinto e, assim, conhecer os colaboradores e suas necessidades, faz com que cada plano deva ser o mais individualizado possível.

Principalmente quando tratamos das gerações mais novas, como a Geração Z, citada no início do artigo. Os profissionais da atualidade precisam mais do que um bom salário para se sentirem motivados. Assim, é fundamental que a empresa ofereça um propósito claro.

Construa oportunidades de desenvolvimento

Fornecer oportunidades de desenvolvimento profissional é uma maneira eficaz de manter os colaboradores engajados. Afinal, esse é o maior interesse dos colaboradores (58%), segundo uma pesquisa do LinkedIn divulgada no G1.

Sendo assim, oferecer programas de treinamento, mentorias e planos de carreira incentivam o crescimento contínuo, mostrando aos colaboradores que a organização valoriza seu desenvolvimento e investe em seu futuro.

Afinal, ao vislumbrar um crescimento à frente, gera uma expectativa de uma futura satisfação, o que, por sua vez, tende a engajar o profissional.

Priorize a saúde dos colaboradores

A CISTT – Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora do Conselho Nacional de Saúde trouxe dados importantes sobre saúde mental no trabalho na 342º Reunião Ordinária do CNS.

Uma das mesas revelou que os TMRT (Transtornos Mentais Relacionados ao Trabalho) são hoje a terceira maior causa de afastamento do trabalho e esses dados, muitas vezes subnotificados, indicam que já estamos vivendo uma pandemia de saúde mental.

Sendo assim, fica claro que a saúde física e mental dos colaboradores desempenha um papel fundamental, não apenas no engajamento, como no próprio enfrentamento das questões diárias relacionadas ao trabalho.

Por conta disso, incentivar práticas saudáveis, oferecer programas de bem-estar, flexibilidade no trabalho e apoio emocional demonstram preocupação genuína pela equipe, contribuindo para um ambiente mais saudável e engajado.

Além disso, a empresa deve sempre incentivar um estilo de vida com mais saúde, não apenas no trabalho, como também fora dele.

Considere uma parceria com especialistas em saúde mental corporativa

O engajamento dos colaboradores é um fator muito importante para o sucesso de qualquer organização. 

Compreender seu significado, identificar os sinais de falta de engajamento, entender as causas subjacentes e implementar mudanças eficazes são passos essenciais para construir e manter uma equipe produtiva, motivada e comprometida.

Afinal, colocar em prática essas estratégias de forma integrada e consistente cria um ambiente propício ao engajamento duradouro.

Ao adotar uma abordagem holística que abrange desde o desenvolvimento profissional até o bem-estar dos colaboradores, as organizações podem cultivar uma cultura que promove a satisfação, a produtividade e o engajamento a longo prazo.

A Vittude é líder no mercado de saúde mental corporativa. 

São mais de 650 mil vidas atendidas, com melhora na retenção de talentos e diminuição de afastamentos.

Entre outros temas, podemos te ajudar a construir uma estratégia para driblar o desengajamento atendendo às dores específicas dos funcionários. Assim, chegamos num ganha-ganha. 

Converse com um de nossos especialistas e descubra as vantagens de ser nosso parceiro e construir o melhor futuro possível para sua equipe. 

Carol Motta

Redatora sênior, especialista em SEO On Page, cientista social e com experiência em conteúdos de saúde e RH. Trabalha para viver num mundo em que as pessoas sejam mais saudáveis e as organizações, mais inclusivas.

Recent Posts

Tristeza: entenda as causas e aprenda a lidar com esse sentimento

Aprender como lidar com a tristeza é fundamental para construir uma vida mais saudável e…

2 meses ago

Motivação: 7 Estratégias para se manter inspirado em qualquer situação

Entenda o que é a motivação e quais fatores internos e externos influenciam essa força…

2 meses ago

Benefícios dos exercícios de mindfulness + 5 exemplos para incluir na sua rotina

Os exercícios de mindfulness são uma ótima estratégia para encontrar um pouco de paz, silêncio…

3 meses ago

Qual é a relação entre saúde mental e qualidade de vida?

Entenda como saúde mental e qualidade de se relacionam e confira hábitos que você deve…

3 meses ago

Quais são os efeitos colaterais de medicamentos psiquiátricos?

Entenda quais são os efeitos colaterais que podem ser causados por medicamentos psiquiátricos e tire…

3 meses ago

Técnicas de relaxamento para ansiedade: 8 dicas para aliviar crises

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem a maior prevalência…

3 meses ago