Empoderamento Feminino e terapia — tem relação?

Empoderamento Feminino e terapia — tem relação?

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

Empoderamento feminino é um assunto amplamente discutido nos dias atuais e com razão – as mulheres ainda enfrentam uma série de problemas que afetam negativamente as suas vidas, integridade física e saúde mental. 

Para encontrar maneiras de superar esses desafios, é preciso investigar como empoderar as mulheres brasileiras política, social, emocional, profissional e financeiramente. A terapia pode desempenhar um papel significativo nesse processo de obtenção de poder sobre a própria vida. 

Afinal, a terapia, assim como as múltiplas questões associadas ao empoderamento das mulheres, promove a autonomia, autoconhecimento e amor-próprio! 

Quando esses fatores se encontram debilitados, as pessoas não conseguem cuidar de si mesmas. E como se tornar alguém empoderado quando você não se sente bem na própria pele e desconhece as suas qualidades, forças e talentos? 

O que é o empoderamento feminino?

Você já se sentiu impotente? Como se não conseguisse tomar as rédeas da sua própria vida por razões que parecem ir além das suas capacidades pessoais? Quando parece que você conseguirá colocar tudo em ordem, outro problema surge em outra esfera da sua vida?  

A pessoa ainda não empoderada costuma se sentir assim. Para ela, tudo é muito distante ou complexo. As dificuldades as quais ela precisa enfrentar todos os dias refletem na sua autoimagem, bem-estar, liberdade e noção de identidade. 

O termo ‘empoderamento’ significa, de acordo com o dicionário, a ação de se tornar poderoso e obter domínio sobre a própria vida. Quando se obtém esse tipo de poder, as pessoas são capazes de tomar decisões visando o seu bem-estar e crescimento pessoal. 

Elas também se afastam do que lhe causam mal, pois reconhecem o seu valor. Isso significa recusar propostas de trabalho abusivas, terminar relacionamentos doentios e manter distância de amizades e familiares aproveitadores. 

Dessa maneira, o empoderamento feminino está associado ao processo de obtenção de poder das mulheres na sociedade brasileira e em outros locais do mundo. É a ação de fazer com que mulheres se sintam donas de si mesmas e de suas vidas, além de ter acesso aos recursos necessários para isso. 

Por ‘mulheres’, entende-se qualquer indivíduo da população feminina independentemente da etnia, cor da pele, idade, profissão, sexualidade, condição de saúde, histórico familiar, modo de vida e condição econômica. 

Princípios do empoderamento das mulheres

Empoderamento Feminino e terapia — tem relação?

A ONU Mulheres, em conjunto com o Pacto Global, definiu princípios do empoderamento feminino para auxiliar o entendimento dessa questão e ajudar instituições a desenvolverem estratégias para empoderar mulheres. Eles abrangem vários aspectos presentes em suas vidas, como: 

  1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero; 
  2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no ambiente de trabalho;
  3. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional de mulheres;
  4. Garantir a saúde, segurança e bem-estar;
  5. Apoiar o empreendedorismo de mulheres e políticas de empoderamento;
  6. Promover a igualdade de gênero por meio de iniciativas voltadas às comunidades;
  7.  Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

A saúde física e mental são pontos igualmente significativos do empoderamento das mulheres. A ausência desses fatores impede que elas desenvolvam o seu verdadeiro potencial, pratiquem o autocuidado e exijam seus direitos básicos. 

Qual é a necessidade do empoderamento feminino?

Por muitos séculos, as mulheres foram impedidas de acessar os seus direitos básicos, como trabalho digno, estudo, serviços de saúde para necessidades femininas, moradia e bem-estar. 

Desde o sufrágio feminino e a primeira onda do feminismo, entre 1848 e 1920, a população feminina de vários países tem lutado pela equidade de gênero e a contemplação dos direitos ainda não atendidos. Mesmo com o direito ao voto e a possibilidade de trabalhar em múltiplas carreiras, muitas mulheres ainda encontram dificuldade para se sentirem valorizadas e no controle de suas vidas.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou uma pesquisa que constatou que há uma grande diferença salarial entre homens e mulheres, bem como as longas horas de afazeres domésticos executados por elas em relação a eles.

Em 2019, 54,5% das brasileiras com mais de 15 anos estavam ocupadas em comparação à 73,7% dos brasileiros. Elas também dedicaram cerca de 21 horas semanais às tarefas domésticas enquanto os homens dedicaram somente 11 horas. No caso das mulheres negras, esse número sobe para 22 horas.

Esses dados demonstram que ainda não há equidade de gênero em todos os setores da sociedade brasileira. Então, muitas mulheres não têm acesso à educação e trabalhos desejados, possibilidade de construção de carreira, segurança financeira e equilíbrio nos relacionamentos afetivos. 

Entre os objetivos do empoderamento feminino está a mudança desse cenário. À medida que as mulheres crescem profissional, financeira e emocionalmente, elas têm mais controle sobre as suas vidas, decisões e felicidade

Como a terapia pode ajudar o empoderamento feminino?

Além dos fatores sociais, econômicos e políticos, outros aspectos importantes do empoderamento são o autoconhecimento e a autoestima alta. 

Quanto mais nós nos conhecemos, mais capacidade e habilidade temos para tomar decisões pertinentes para a nossa saúde mental, felicidade e sucesso. Obter conhecimento sobre si mesmo, então, é uma forma de obter poder para navegar pela vida de maneira confortável. 

Além disso, a mulher empoderada é capaz de modificar os aspectos negativos de seus arredores. Ela tem segurança em si mesma e seus ideais, por isso, luta para transformar a sua realidade, influenciando outras mulheres a mudarem as suas vidas também. Assim, o empoderamento de uma única mulher leva ao empoderamento natural de outras.  

Para construir sua autoestima e chegar a esse ponto, as mulheres podem buscar o auxílio da terapia! O autodescobrimento é encorajado durante o acompanhamento psicológico, resultando no amadurecimento psicológico e emocional. 

Empoderamento Feminino e terapia — tem relação?

Mulheres terapeutizadas sabem quem são e o que querem, compreendem que é impossível agradar a todos, usam os seus talentos naturais e se dedicam a tornar as suas vidas melhores visto que são as únicas responsáveis por sua felicidade. Além disso, cuidam da sua saúde mental constantemente, reduzindo a probabilidade de desenvolverem transtornos mentais.

Segundo o DSM-V, mulheres têm probabilidade de 1,5 a 3 vezes maior do que os homens de desenvolver depressão, sendo a adolescência a fase mais propícia para a instalação do transtorno. 

Neste contexto, a terapia pode auxiliar na resolução de conflitos internos, superação de traumas e tratamento de transtornos que impactam negativamente a vida de mulheres de todas as idades. Dessa maneira, elas conseguem se concentrar em seus projetos pessoais e objetivos de vida.

Mulheres trans

O empoderamento feminino também se estende para mulheres trans, é claro. É preciso fazer esse recorte dado que os problemas enfrentados por essas mulheres são diferentes dos vivenciados pelas mulheres cis

As mulheres trans podem ter problemas emocionais de maior gravidade devido aos conflitos de identidade, disforia gênero e discriminação. 

Para se sentir aceita, por exemplo, uma mulher trans pode colocar o seu bem-estar e dignidade em segundo plano e se juntar às piadas feitas às suas custas por indivíduos preconceituosos. 

Outra situação acontece quando mulheres trans vivem em um ambiente hostil e precisam combater a discriminação diariamente. A necessidade de estar sempre em alerta é prejudicial tanto para a mente quanto o corpo, além de facilmente causar esgotamento

A terapia também pode ser muito útil para mulheres trans! Além de ser um espaço seguro para expressar sentimentos e dúvidas nunca compartilhados com outros indivíduos, é uma oportunidade para fortalecer a autoestima e amor-próprio.

Mulheres negras

Outro recorte importante se refere aos problemas que prejudicam a qualidade de vida das mulheres negras. Como o racismo estrutural é muito presente no Brasil, elas têm vivências diferentes e podem encontrar dificuldades singulares devido ao preconceito. 

Por exemplo, de acordo com dados da ONU Mulheres, as mulheres negras compõem 41,1% dos chefes de famílias negras, mas recebem cerca de 58,2% da renda das mulheres brancas. Elas também sofrem mais violência física que pode resultar em assassinatos e representam apenas 0,4% das executivas. 

Mulheres negras podem buscar a terapia para aprenderem a lidar com situações desagradáveis sem comprometer o seu bem-estar emocional. Deste modo, conseguem reverter a negatividade e transformá-la em perseverança para alcançar objetivos.  

Terapia para empoderar mulheres

A Vittude é uma plataforma de terapia online que compreende bem a importância do empoderamento feminino. A presença feminina é, de fato, expressiva em nossa plataforma desde psicólogas e colaboradoras até a CEO da empresa. 

Sendo assim, convidamos as mulheres a conhecerem os benefícios do acompanhamento psicológico e da terapia online. Primeiramente, a flexibilidade das consultas virtuais é notória. Pacientes podem marcar sessões em horários e dias confortáveis de acordo com as suas agendas.

A facilidade de encontrar profissionais com especialidades em questões incômodas, como vida profissional, autoestima, casamento e relacionamentos, sexualidade, relações familiares, traumas, dentre outras, também é maior no ambiente virtual. 

As videochamadas são realizadas dentro da plataforma da Vittude em uma sala de consultas intuitiva e confortável. Então, quem não tem muita experiência com tecnologia também pode desfrutar dos benefícios da terapia

O processo de marcação de consultas é igualmente descomplicado. Basta procurar o psicólogo ou psicóloga que mais combina com você — o Vittude Match pode te ajudar com isso! Depois, é só selecionar horário e data da primeira sessão!

Quer fazer seu agendamento agora mesmo? Use a ferramenta abaixo!

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade. Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta