Tem problemas de memória? Saiba como a psicoterapia pode ajudá-lo!

Tem problemas de memória? Saiba como a psicoterapia pode ajudá-lo!

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

É mesmo possível aliviar problemas de memória com a psicoterapia? 

A resposta é sim! 

Existem tratamentos psicoterapêuticos voltados para o fortalecimento da memória e redução de esquecimentos. Da mesma forma, existem motivos variados por trás desses problemas, como a demência, mal de Alzheimer, lesões cerebrais e, ainda, transtornos mentais.

O que causa os problemas de memória?

Os problemas de memória, como dito, possuem causas variadas. A diferença entre os problemas que aparecem com a idade dos vivenciados em outras fases da vida é que o esquecimento não chega a afetar de maneira drástica o dia a dia dos mais novos. Os problemas dos mais jovens também têm mais possibilidade de serem reversíveis. 

É normal que o avanço da idade resulte em dificuldade para se lembrar das coisas e esquecimentos mais corriqueiros. 

Jogos de raciocínio lógico e matemático, xadrez, palavras cruzadas e atividades voltadas para ativar a memória são alguns exercícios cerebrais que podem começar a ser feitos mesmo antes dos 60 anos para reduzir incômodos com a memória.   

Todavia, os lapsos de memória também podem ser causados por patologias e condições de saúde. Nesses casos, o tratamento é mais intenso e a reversão do problema pode não ser total. O acompanhamento médico periódico também pode ser necessário para avaliar a evolução do quadro do paciente. 

Alguns fatores que podem causar problemas de memória são:

  • aneurisma cerebral;
  • desequilíbrio hormonal da tireoide;
  • acidente Vascular Cerebral;
  • lesões no cérebro;
  • concussões;
  • infecções no cérebro;
  • privação do sono;
  • deficiência de vitamina B-12;
  • abuso de substâncias e de álcool; 
  • ansiedade;
  • estresse;
  • Síndrome de Burnout;
  • Síndrome do Pânico;
  • transtorno de Bipolaridade;
  • depressão.

A ingestão de certos medicamentos e o tratamento para câncer também podem interferir na retenção de memórias a curto prazo. No caso dos remédios, vale consultar o seu médico para verificar se existe a possibilidade de trocar de medicação. É bom levar um parente ou amigo junto para que ele possa contribuir com observações sobre o seu comportamento. 

Quando os problemas de memória se tornam preocupantes?

Tem problemas de memória? Saiba como a psicoterapia pode ajudá-lo!

Praticamente todas as pessoas já tiveram pequenos lapsos de memória. 

Por exemplo, entrar em um cômodo e esquecer a razão de estar lá devido à quantidade de informações buzinando nos ouvidos. Eventos simples como não lembrar onde deixou a chave do carro ou de empacotar determinado objeto para uma viagem são comuns a todas as pessoas.

Entretanto, se esses pequenos lapsos tornarem-se frequentes, podem alertá-lo para um problema maior em sua memória. 

Esquecer com recorrência acontecimentos importantes, como consultas médicas, eventos sociais ou até de fazer uma refeição, é sinal de que a sua memória precisa de atenção redobrada. Alguns transtornos mentais, como a Bipolaridade, podem causar lapsos repentinos ou distorcer as memórias.

Pacientes bipolares na fase maníaca às vezes têm a percepção do tempo alterada devido à euforia que causa produtividade frenética e ininterrupta. Eles podem acreditar que muitas ou poucas horas se passaram quando estão entretidos. Consequentemente, as suas memórias se embaralham e ficam confusas. 

Outro sinal de gravidade é o esquecimento aliado à desorientação, confusão mental e dificuldade de concentração. A depressão pode deixar a pessoa desorientada a ponto de não se lembrar de ter concluído pequenos afazeres domésticos e no trabalho ou de ter tido determinadas conversas. 

A chave para tratar os déficits de memória é buscar um tratamento de imediato. Esperar ou dar de ombros quando eles se demonstrarem recorrentes aumentará as chances de eles se agravarem. A perda memória, entre outros problemas, não se resolve com o tempo. 

Como resolver os problemas de memória com a terapia?

A terapia também pode ajudar pacientes com perda de memória, confusão mental, desorientação, dificuldade de concentração, entre outros problemas que afetam a capacidade de gravar e se lembrar de acontecimentos.   

Como mencionado acima, os problemas de memória podem estar relacionados a um transtorno mental não diagnosticado. 

Para a pessoa que vive com ele, a experiência de ter lacunas ou “apagões” em sua memória pode ser assustadora. Ela pode acreditar estar sofrendo de uma condição de saúde grave, ficar ansiosa e procurar realizar uma bateria de exames investigativos.

É claro que consultar um médico é importante para determinar se a dificuldade para se lembrar das coisas não está ligada a uma doença física. Em casos de lesões cerebrais e concussões, o médico deve ser consultado de imediato e a terapia pode ser usada como complemento do tratamento médico. 

Os pacientes idosos devem, sem exceções, consultar-se com um médico antes de pensar em outras formas de tratamento. Isso porque doenças degenerativas podem estar por trás dos déficits de memória. Quanto mais cedo o diagnóstico for realizado, mais efetivo é o tratamento para retardar o processo. 

Todavia, o seu problema pode ser menos grave (mas ainda mentalmente debilitante), como ser um caso de estresse excessivo ou ansiedade não diagnosticada. O tratamento psicoterapêutico pode ser o suficiente para retornar a sua memória à normalidade.

Os transtornos mentais mais severos, como a bipolaridade, síndrome do pânico e depressão profunda, logicamente vão requerer mais tempo de tratamento. Esse pode perdurar por anos até que a pessoa seja curada da depressão ou pânico e chegue a um patamar de equilíbrio mental e emocional, reduzindo os sintomas do transtorno bipolar

Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) para problemas de memória

A Terapia Cognitivo-Comportamental conduz o paciente a ter um papel ativo na qualidade dos seus pensamentos e emoções, bem como a ter comportamentos mais conscientes. Ela é a abordagem psicoterapêutica mais indicada para tratar incômodos da memória. 

A TCC ajuda as pessoas a modificaram a maneira como pensam, sentem ou se comportam para reduzir fatores causadores de sofrimento. O paciente passa a ter mais qualidade de vida e controle sobre as suas funções comportamentais. Desse modo, o estresse e a ansiedade igualmente diminuem.

Essa abordagem psicoterapêutica também ajuda os pacientes a lidar com condições de saúde que interferem em seu dia a dia. Assim, eles se tornam mais capacitados a superar desafios causados não somente pela perda e outras condições de memória, mas também pelas demais patologias que os afligem. 

Pacientes que sofreram AVC, concussão, aneurisma, entre outros, se beneficiam da TCC porque a terapia os ajuda a viver dentro de suas novas realidades e a cultivar o otimismo. Enquanto o tratamento médico reabilita o corpo físico, a Terapia Cognitivo-Comportamental cuida da saúde da mente do paciente com limitações. 

O mesmo é válido para os transtornos mentais. O paciente aprende a viver com a bipolaridade, depressão, pânico, entre outros, de forma que os sintomas não o afetem tanto. Esse aprendizado é adquirido através da repetição de estratégias psicoterapêuticas e da compreensão da autorresponsabilidade pelo paciente.

Pacientes com declínio cognitivo também se beneficiam dessa abordagem psicoterapêutica. Ela aumenta a presença do paciente nas tarefas do dia a dia, ativando os seus neurônios e exercitando o cérebro. 

Como a Vittude pode ajudar com os problemas de memória?

Tem problemas de memória? Saiba como a psicoterapia pode ajudá-lo!

A Vittude é uma plataforma de terapia online onde você facilmente encontra psicólogos especializados na Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) e outras abordagens psicoterapêuticas capazes de ajudá-lo com os seus problemas de memória. 

As vantagens que a Vittude oferece aos seus pacientes são múltiplas: não é preciso sair de casa e gastar tempo no trânsito nem adiar os seus compromissos para ir até à terapia. As consultas são feitas da sua própria casa, em um ambiente confortável escolhido por você. Mas, ainda assim, se preferir, pode optar pelo atendimento presencial.

Além disso, a Vittude pode conectá-lo com profissionais com a expertise que você está procurando. Por meio do Vittude Meet, ferramenta que conecta pacientes e psicólogos, você descreve o seu problema e define as características mais importantes em um atendimento psicológico. A empatia, por exemplo, é uma delas.

Assim, o seu encontro com um psicólogo experiente e capacitado para tratar os seus problemas de memória é facilitado. Não é preciso se estressar para encontrar um profissional da saúde mental! 

Essa funcionalidade é especialmente vantajosa para os pacientes com limitações físicas em virtude de condições de saúde graves. As consultas online permitem que eles também exercitem a memória na terapia sem a necessidade de deslocamento ou que seus compromissos médicos sejam remarcados.

Por fim, as consultas online proporcionam mais privacidade e conforto para o paciente, o qual pode apresentar insegurança durante a primeira consulta com o psicólogo. Esse sentimento é normal porque as pessoas não são incentivadas a falar dos seus problemas com sinceridade, especialmente com indivíduos desconhecidos. 

Por conta disso, a Vittude providencia um ambiente virtual confortável e sigiloso para que você desabafe, compartilhe os seus sentimentos e fale dos seus problemas sem hesitação. Caso as consultas presenciais sejam da sua preferência, também é possível encontrar psicólogos de acordo com a sua localização.

Como agendar uma consulta na Vittude?

Para agendar uma consulta com um psicólogo na Vittude, utilizando ou não o Vittude Meet, escolha um horário e dia livre em sua agenda e veja se o profissional selecionado possui os mesmos dias disponíveis. Em seguida, decida também qual o método de pagamento mais confortável para você e agende a consulta! 

Depois, é só esperar pelo dia da sua primeira consulta com um psicólogo da Vittude e acessar a plataforma online no momento escolhido!

Dê o primeiro passo e busque um psicólogo agora!

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade. Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta