alimentação saudável

Alimentação saudável: sua dieta pode impactar sua felicidade

  |  Tempo de leitura: 8 minutos

Alimentação saudável é crucial para mantermos o bom funcionamento do nosso cérebro. Uma dieta equilibrada impacta o humor, a felicidade e a saúde de forma integral.

Mesmo já estando conscientes do impacto positivo que uma dieta balanceada e rica em nutrientes causa em nosso corpo, tanto estética quanto fisicamente, acabamos ignorando o fato de que nossas escolhas alimentares também têm um impacto em nossa saúde mental.

Você sabia que uma alimentação saudável pode afetar diretamente na nossa felicidade?

Não estamos falando da felicidade instantânea (e de curta duração), que resulta de satisfazer um desejo ou comer aquele chocolate ou uma bela porção de batatas fritas com queijo, do qual sabemos que podemos nos arrepender. Falamos aqui dos alimentos que contêm substâncias que atuam no organismo de forma que realmente afetam nosso humor.

Ao optar por consumir alguns desses alimentos todos os dias e tomar uma decisão consciente e ponderada de incluí-los em nossas refeições, podemos ter um impacto positivo em nosso nível de felicidade.

Combustível para o cérebro

Imagine o cérebro como um motor em constante funcionamento. Para se manter ligado, o motor precisa de combustível. Porém, este não pode estar adulterado ou ser de má qualidade, sob risco de fazer o motor parar.

Da mesma forma, os alimentos são como combustíveis para nosso cérebro, que está sempre “ligado”. A escolha de maus alimentos comprometem o funcionamento adequado do cérebro. 

Ele é o órgão responsável por cuidar dos pensamentos e movimentos. Coordena os sentidos, a respiração, os batimentos cardíacos, trabalhando duro 24/7, até mesmo enquanto estamos dormindo. Isso significa que nosso cérebro requer o suprimento constante de bons nutrientes.

Simplificando, o que comemos afeta diretamente a estrutura e a função cerebral e, finalmente, nossa saúde mental. Por isso, comer alimentos de alta qualidade, que contêm muitas vitaminas, minerais e antioxidantes nutre o cérebro e o protege do estresse oxidativo – o “desperdício” (radicais livres) produzido quando o corpo usa oxigênio, e que pode danificar as células.

Assim, para manter nosso nível de felicidade (que inclui equilíbrio emocional, físico e mental) precisamos de “combustível premium”. Manter uma alimentação saudável, baseada em comida natural, é algo que requer um certo esforço e atenção da nossa parte. 

Portanto, se você chegou até aqui, prossiga com a leitura para conferir qual a melhor forma de alimentar seu corpo e sua mente!

Como criar um hábito de alimentação saudável?

Trazer o hábito da alimentação saudável para nossa rotina não é tão difícil quanto parece. Assim, garantimos a energia necessária para manter as funções cerebrais em ordem, o que impactará diretamente nas sensações de bem-estar e felicidade. Veja o que fazer e o que evitar para uma dieta mais saudável:

Comer frutas e legumes todos os dias

Adicionar uma porção de frutas ou vegetais na sua alimentação diária aumentará seu nível felicidade. Pesquisas concluíram que indivíduos que não comiam praticamente frutas ou vegetais e passaram a comer cerca de oito porções por dia, tiveram um aumento equivalente em sua felicidade a uma pessoa desempregada que conseguiu um novo emprego.

Eliminar alimentos processados

Alimentos altamente processados ​​são ricos em gorduras e açúcares, mas pobres em nutrientes. E muitos desses nutrientes que foram retirados dos alimentos ultraprocessados ​​são os mesmos que nosso cérebro precisa para desenvolvimento, crescimento, saúde e função normal.

Sem eles, nossa saúde cerebral fica comprometida e, consequentemente, nosso humor sofre alterações negativas. Um estudo recente, com mais de 7 mil adolescentes australianos, mostrou que, depois de eliminar todos os outros fatores em potencial, os jovens com dietas pouco ou nada saudáveis, ​​contendo as maiores quantidades de alimentos processados, ​​tinham 79% mais chances de sofrer de depressão.

Substituir as gorduras trans por gorduras saudáveis

Nem todas as gorduras são iguais e nem todas são vilãs, como a maioria das pessoas acredita. No entanto, os danos fisiológicos que podem ser causados ​​ao nosso corpo por gorduras trans já foram bem documentados. Mas há também pesquisas que mostram que as gorduras trans podem ser igualmente prejudiciais à nossa saúde mental e à nossa felicidade.

Pesquisas descobriram que o consumo de gorduras trans teve uma forte correlação com um aumento nos níveis de depressão, podendo chegar a 42% ao longo de seis anos.

Por outro lado, foram encontradas associações inversas com gorduras saudáveis, as chamadas gorduras monoinsaturadas, poliinsaturadas e (especificamente) o azeite. Essa simples mudança na dieta nem exige comer menos gordura, apenas substituir a gordura prejudicial pela benéfica.

Adicionar mais ômega-3 à dieta

Existem gorduras que fazem parte de uma alimentação saudável e que, ao invés de abolir, precisamos fazer um esforço para incluir propositadamente na dieta. Essas gorduras são, especificamente, aquelas ricas em ácidos graxos ômega-3 DHA e EPA.

Essas gorduras extremamente benéficas podem ser encontradas em alimentos integrais, frutos do mar, peixes e carnes, além de laticínios e ovos.

O ômega-3 também pode estar presente em alguns vegetais e sementes, como cânhamo, linhaça, chia e algas marinhas. A inclusão de várias porções de qualquer um desses alimentos em nossa dieta semanal tornará a alimentação mais saudável e fará maravilhas, não apenas para a saúde do coração, mas também para o humor e o nível de felicidade.

Nutrientes essenciais para uma alimentação saudável

Existem vários nutrientes que podem contribuir para melhorar a saúde do cérebro, bem como o humor. Devemos garantir uma alimentação saudável consumindo a quantidade suficiente destes nutrientes todos os dias, para maximizar nossos níveis de felicidade da maneira mais fácil possível: estando conscientes sobre o que escolhemos comer. Aqui está a lista. Você está comendo o suficiente de cada um deles?

Cálcio

O cálcio, encontrado em folhas verdes escuras e em laticínios, quando combinado com vitamina D pode ajudar nas flutuações de humor nas mulheres.

Cromo

Presente no brócolis, uvas e grãos integrais, o cromo aumenta os níveis de serotonina, melatonina e noradrenalina em nossos cérebros. Todos esses neurotransmissores estão envolvidos na regulação do humor.

Folato

O folato (ácido fólico) é da família das vitaminas do complexo B. Encontrado em verduras de folhas escuras, como a couve, espinafre e a salsa, além de grãos como feijão e lentilha, esse nutriente é responsável pela formação dos glóbulos vermelhos e apoia a regulação dos níveis de serotonina. A deficiência do folato pode causar irritabilidade, entre outros vários problemas.

Ferro

Encontrado nas leguminosas e na carne, o ferro é fundamental para o transporte de oxigênio no sangue e, portanto, para prevenir a fadiga. Não tratados, baixos níveis de ferro podem levar à perda de resistência e, eventualmente, a mudanças de humor e sentimentos de tristeza.

Magnésio

O magnésio é outro nutriente envolvido na produção de serotonina. Níveis adequados de magnésio podem ajudar a prevenir oscilações emocionais, ansiedade e depressão. Pode ser encontrado em nozes e soja.

Vitaminas B6 e B12

A vitamina B6, encontrada nos peixes e no grão de bico, também está envolvida na produção de neurotransmissores. Níveis saudáveis ​​de vitamina B6 ajudam a regular a função cerebral, incluindo humor e emoções.

Já a vitamina B12, está presente nas carnes vermelhas, peixes, ovos e laticínios, e junto com o ácido fólico, está envolvida na produção de glóbulos vermelhos, além de ajudar no transporte de oxigênio através, prevenindo a fadiga e a depressão profunda.

Vitamina D

Não é incomum ver pessoas com deficiência de vitamina D. Esse nutriente costuma ser encontrado em produtos lácteos fortificados, além de ser produzida pelo organismo quando somos expostos à luz solar.

Por isso, níveis mais baixos de vitamina D costumam ocorrer durante os meses de inverno, quando há menos luz solar, e também em indivíduos que evitam propositalmente a exposição ao sol.

No entanto, garantir que temos vitamina D suficiente em nossa alimentação ajudará a regular o humor, principalmente quando a luz solar é menos abundante.

Zinco

O zinco, encontrado na carne, frutos do mar, nozes e sementes, desempenha várias funções no corpo e também ajuda a prevenir a melancolia e sintomas da depressão.

Como vimos, todos os componentes de uma alimentação saudável causam um impacto significativo na saúde do nosso corpo físico, mas também na nossa saúde mental, refletindo na felicidade de um indivíduo. Portanto, devemos tomar bastante cuidado com o que levamos para nossa mesa!

Achou esse artigo sobre alimentação saudável e felicidade útil? Então compartilhe nas redes sociais e aproveite para assinar nossa newsletter e receber mais dicas como essa!

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.