psicologia positiva

Psicologia Positiva: o que é e porque importa?

  |  Tempo de leitura: 15 minutos

Psicologia positiva é o estudo da felicidade. A psicologia tradicionalmente se concentra no estudo das disfunções – pessoas com doença mental ou outras questões – e como tratá-las. A psicologia positiva, em contraste, é um campo que examina como pessoas comuns podem se tornar mais felizes e mais satisfeitas.

A abordagem científica da psicologia positiva estuda pensamentos, sentimentos e comportamentos humanos com foco em pontos fortes em vez de fraquezas, construindo o bem na vida em vez de apenas consertar o mal.

O que é psicologia positiva?

Em menos de uma década, a psicologia positiva chamou a atenção não apenas da comunidade acadêmica, mas também do público em geral. Em uma rápida pesquisa no google por “psicologia positiva”, existem mais de 27.500.000 resultados.

Psicologia positiva é o estudo científico do que faz a vida valer a pena. É um chamado para que a ciência e a prática psicológica se preocupe tanto com a força quanto com a fraqueza. Ou seja, que esteja tão interessada em construir as melhores coisas da vida quanto em consertar o pior, e tão preocupada em tornar a vida de pessoas normais feliz do que com a cura de patologias.

Em nenhum lugar esta definição implica que a psicologia deva ignorar ou descartar os problemas reais que as pessoas experimentam. Em nenhum lugar implica que o resto da psicologia precisa ser descartado ou substituído. O valor da psicologia positiva é complementar e estender a psicologia centrada no problema que tem sido dominante por muitas décadas.

Psicologia positiva é psicologia – psicologia é ciência – e a ciência exige a verificação de teorias contra evidências. Consequentemente, a psicologia positiva não deve ser confundida com auto-ajuda não testada, afirmação sem pé, ou religião secular – não importa quão boas estas possam nos fazer sentir. A psicologia positiva não é uma versão reciclada do poder do pensamento positivo.

Focos da psicologia positiva

A psicologia positiva se concentra nos eventos positivos e influências da vida, incluindo:

  • Experiências positivas (como felicidade, alegria, inspiração e amor)
  • Estados e traços positivos (como gratidão, resiliência e compaixão)
  • Instituições positivas (aplicando princípios positivos dentro de organizações e instituições inteiras)

Como campo, a psicologia positiva passa a maior parte do tempo pensando em temas como força de caráter, otimismo, satisfação com a vida, felicidade, bem-estar, gratidão, compaixão (assim como autocompaixão), autoestima e autoconfiança, esperança e elevação. Estes tópicos são estudados para aprender como ajudar as pessoas a prosperar e viver suas vidas da melhor forma possível.

Ideias que sustentam a psicologia positiva

Várias ideias sustentam a psicologia positiva. Primeiro: o que é bom na vida é tão genuíno quanto o que é ruim. Segundo: o que é bom na vida não é simplesmente a ausência do que é problemático. Todos nós sabemos a diferença entre não estar deprimido e sair da cama de manhã com entusiasmo pelo dia seguinte. Outras ideias já comprovadas que nos ajudam a compreender a necessidade da psicologia positiva são:

  • A felicidade é uma causa das coisas boas da vida. As pessoas que estão satisfeitas com a vida acabam tendo ainda mais motivos para estar satisfeitas, porque a felicidade leva a resultados desejáveis ​​na escola e no trabalho, a relacionamentos sociais satisfatórios e até mesmo a uma boa saúde e vida longa.
  • A maioria das pessoas é resiliente.
  • A felicidade, as forças de caráter e as boas relações sociais protegem contra os efeitos prejudiciais das decepções e retrocessos.
  • Crise revela caráter.
  • Outras pessoas importam poderosamente se quisermos entender o que mais vale a pena.
  • O trabalho é importante se envolver fornecer significado e propósito.
  • O coração é tão importante que a cabeça. As escolas ensinam explicitamente o pensamento crítico, então devem ensinar também o cuidado incondicional.
  • Os bons dias têm características comuns: sentir-se autônomo, competente e conectado aos outros.
  • A boa vida pode ser ensinada.

psicologia positiva

Este último ponto é especialmente importante porque significa que a felicidade não é simplesmente o resultado de um giro afortunado da roleta genética. Há coisas que as pessoas podem fazer para levar uma vida melhor. A boa vida é uma tarefa frequente e não há atalhos para a felicidade constante.

Como surgiu a psicologia positiva?

A psicologia positiva surgiu com Martin Seligman, um pesquisador com ampla experiência em psicologia. Se você nunca ouviu falar do movimento psicológico positivo até agora, você ainda pode ter ouvido o nome dele em algum momento.

A pesquisa de Seligman nas décadas de 1960 e 1970 lançou as bases para a bem conhecida teoria psicológica do “desamparo aprendido”. Essa teoria, que foi apoiada por décadas de pesquisa, explica como humanos e animais podem aprender a ficar desamparados e sentir que têm controle sobre o que acontece com eles.

Seligman ligou esse fenômeno à depressão, observando que muitas pessoas que sofrem de depressão também se sentem desamparadas. Seu trabalho sobre o assunto forneceu inspiração, idéias e evidências para respaldar muitos tratamentos para sintomas depressivos, bem como estratégias para prevenir a depressão.

Embora isso seja impressionante o suficiente por si só, Seligman sabia que tinha mais a oferecer à comunidade da psicologia e ao mundo em geral. Depois de fazer um nome para si mesmo com a teoria do desamparo aprendido, ele voltou sua atenção para outras características e perspectivas que poderiam ser aprendidas. Ele encontrou o que procurava na resiliência e aprendeu sobre o otimismo, descobertas que se tornaram a base de seus programas de resiliência amplamente administrados para crianças e membros das forças armadas, entre outros.

Assim nasceu a psicologia positiva

Seligman ficou frustrado com o foco demasiadamente estreito da psicologia no negativo; muita atenção foi dada à doença mental, psicologia anormal, trauma, sofrimento e dor, enquanto relativamente pouca atenção foi dedicada à felicidade, bem-estar, excepcionalidade, forças e prosperidade.

Quando ele foi eleito presidente da Associação Americana de Psicologia, em 1998, ele aproveitou a oportunidade para alterar a direção do campo. Assim, propôs um novo subcampo da psicologia, com foco no que é mais vital para a vida. O artigo fundamental desse novo campo, a psicologia positiva, foi publicado em 2000 por Seligman e o “pai fundador”, Mihaly Csikszentmihalyi.

Desde 2000, o chamado de Seligman para um maior foco no positivo na vida tem sido respondido por pesquisadores em todo o mundo, provocando milhares de estudos sobre fenômenos positivos e estabelecendo uma base para a aplicação de princípios positivos ao coaching, ensino e relacionamentos. No vídeo abaixo você ouve a maravilhosa explicação de Martin Seligman sobre a psicologia positiva em um TED talks.

PERMA: os elementos de uma vida feliz

Martin Seligman passou anos desenvolvendo uma teoria de bem-estar que ele chamou de modelo PERMA. O modelo compreende 5 elementos, que criam a base de uma vida florescente:

  • Emoções positivas
  • Engajamento
  • Relacionamentos
  • Significado
  • Realizações

Cada um desses elementos tem três propriedades:

  • Contribuem para o bem-estar;
  • As pessoas buscam cada um deles por si mesmos, não apenas para alcançar os outros elementos;
  • Cada um deles é medido e definido independentemente dos outros elementos.

psicologia positiva

Benefícios da psicologia positiva

Os projetos e artigos sobre temas positivos forneceu um enorme repositório de conhecimento sobre como encorajar a nós mesmos e àqueles que nos rodeiam a viver as melhores vidas possíveis.

Seria impossível listar todos os benefícios da psicologia positiva, aqui está uma visão abrangente de alguns dos resultados mais impactantes e influentes da prática da psicologia positiva. Em geral, o maior benefício potencial da psicologia positiva é:

1. O poder de mudar a perspectiva de uma pessoa

Esse é o foco de muitas técnicas, exercícios e até mesmo programas inteiros baseados em psicologia positiva. Uma mudança relativamente pequena na perspectiva de uma pessoa pode levar a mudanças surpreendentes no bem-estar e na qualidade de vida. Injetar um pouco mais de otimismo e gratidão em sua vida é uma ação simples que pode lhe dar uma visão radicalmente mais positiva de vida.

É claro que nenhum psicólogo positivo respeitado diria para você pensar, agir e se concentrar apenas no positivo da vida – o equilíbrio é importante. A psicologia positiva não foi estabelecida para substituir a psicologia tradicional, mas para complementá-la com um viés positivo tão forte quanto o viés negativo da psicologia nas últimas décadas.

Dado o impacto da mudança de perspectiva, os benefícios da psicologia positiva surgem de pesquisas que nos mostram como aproveitar essa mudança e maximizar o potencial de felicidade em muitos de nossos comportamentos cotidianos.

2. As pessoas superestimam muito o impacto do dinheiro em sua felicidade

Ele tem alguma influência, mas não tanto quanto poderíamos pensar. Portanto, se concentrar menos na obtenção de riqueza provavelmente fará com que você seja mais feliz.

3. Gastar dinheiro em experiências proporciona um maior impulso à felicidade

Usar os recursos para criar experiências positivas é mais benéfico à saúde e bem-estar do que gastar dinheiro em bens materiais. Além disso, gastar dinheiro com outras pessoas resulta em maior felicidade.

4. A gratidão é um grande contribuinte para a felicidade na vida

Quanto mais cultivarmos gratidão, mais felizes seremos.

5. A ocitocina pode provocar uma maior confiança, empatia e moralidade nos seres humanos

Isso significa que dar abraços ou incentivar outras formas de afeto físico pode dar-lhe um grande impulso para o seu bem-estar geral e dos outros.

6. Cultivar intencionalmente um humor positivo faz bem

Em outras palavras, “fazer uma cara feliz” é necessário para que você se sinta mais feliz, mesmo que com um pouco de esforço provável.

7. A felicidade é contagiante

Aqueles que convivem com pessoas próximas felizes são mais propensos a experimentarem a felicidade.

8. Fazer o bem faz bem

As pessoas que realizam atos de bondade para com os outros, não só recebem um impulso no bem-estar, mas também são mais aceitas pelo próximo.

9. O tempo de voluntariado para uma causa na qual você acredita melhora o seu bem-estar

Este tipo de satisfação com a vida pode até reduzir os sintomas de depressão.

10. Emoções positivas impulsionam nosso desempenho

Seja no trabalho ou em outros projetos, cultivar emoções positivas funciona como um motor propulsor.

11. As emoções positivas no local de trabalho são contagiosas

Isso significa que uma pessoa ou equipe positiva pode ter um efeito cascata que se estende por toda a organização.

12. Ações pequenas e simples podem ter um grande impacto em nossa felicidade

Ou seja, não é preciso muito para incentivar qualquer ambiente a se tornar um lugar mais feliz e mais positivo.

13. Ter sucesso gera mais vitórias

Não só o sucesso nos torna mais felizes e gera emoções positivas, como na verdade aumenta nossas chances de sucesso.

14. Forçar muito o otimismo pode fazer mal

Uma descoberta importante da pesquisa em psicologia positiva é que forçar as pessoas que não são naturalmente otimistas a “apenas pensar positivamente” pode fazer mais mal do que bem. Otimismo irreal é prejudicial, juntamente com intenso pessimismo.

O que define uma vida boa?

Outro benefício amplo do movimento da psicologia positiva é uma ideia mais bem definida do que é “a boa vida”. O renomado psicólogo positivo Roy F. Baumeister e seus colegas assumiram o desafio de determinar o que faz uma boa vida, e encontraram algumas descobertas interessantes que você pode aplicar na sua.

A pesquisa mostrou que a felicidade e a sensação de significado na vida não andam necessariamente de mãos dadas, indicando que o foco nas emoções positivas por si só não trará a vida plena e satisfatória que você almeja. Algumas de suas descobertas mais específicas incluíram o seguinte:

Descobertas

  1. A satisfação de seus desejos e necessidades aumenta a felicidade, mas praticamente não tem impacto sobre o quadro geral qualidade de vida. Isso indica que concentrar-se em obter o que você quer aumentará sua felicidade, mas você terá que completar isso com outras experiências para obter um sentido mais profundo de significado.
  2. A felicidade é orientada para o presente, enraizada no momento, enquanto o propósito de vida é mais focado no passado e no futuro e como eles se ligam ao presente. Este achado sugere que você pode se concentrar no presente para aumentar sua felicidade, mas você pode considerar pensar mais sobre o seu passado e futuro para encontrar significado.
  3. “Doadores” experimentam mais significado, enquanto “tomadores” experimentam mais felicidade. Se sua vida estiver faltando sentido, tente retribuir aos outros, mas se estiver com falta de felicidade, tente aceitar a generosidade dos outros para dar um impulso.
  4. Preocupação, estresse e ansiedade são mais propensos a serem sentidos por aqueles cujas vidas são cheias de significado e pouca felicidade. Isso indica que você não deve ficar muito deprimido por ter emoções negativas se tiver um forte senso de significado: uma pequena emoção negativa pode ser uma coisa boa.
  5. A intenção de expressar o seu eu autêntico e um senso de identidade pessoal forte está ligada ao significado, mas não à felicidade. Se você está procurando por significado, tente trabalhar em sua prática de autenticidade.

Psicologia positiva e coaching

psicologia positiva

Aplicar psicologia positiva ao coaching pode ser um negócio complicado, mas é realizado com as melhores intenções e cuidados. Em geral, os objetivos da psicologia positiva no coaching são os seguintes:

  • Impactar positivamente a vida do cliente. Esse objetivo está acima de todos os outros, e todos os outros se alimentam indiretamente desse objetivo.
  • Aumentar a experiência do cliente com emoções positivas.
  • Ajudar os clientes a identificar e desenvolver seus pontos fortes e talentos exclusivos.
  • Melhorar as habilidades de definição de metas dos clientes.
  • Construir um senso de esperança na perspectiva do cliente.
  • Cultivar a sensação de felicidade e bem-estar do cliente.
  • Nutrir um sentimento de gratidão no cliente.
  • Ajudar o cliente a construir e manter relacionamentos saudáveis ​​e positivos com os outros.
  • Incentivar o cliente a manter uma visão otimista.
  • Ajudar o cliente a aprender a saborear cada momento positivo.

Cada um dos objetivos pode ser considerado um marco no caminho para a primeira meta. Técnicas e objetivos eficazes ajudam o cliente a alcançar as metas mais importantes de sua vida.

Exemplos de psicologia positiva na prática

Como colocar a psicologia positiva em prática? Os princípios e exercícios da psicologia positiva podem ser aplicados em diversos contextos, incluindo terapia, sala de aula, local de trabalho e em sua própria casa. Algumas das técnicas que se mostraram mais úteis incluem:

O uso do método de amostragem de experiência

Também referido como um método diário, se trata de disparar um alerta em pontos aleatórios durante o dia. Nesses momentos, você fará uma pausa, percebendo o que estava pensando, sentindo e fazendo naquele momento e anotar tudo. Isso é frequentemente usado em intervenções positivas para ajudar as pessoas a perceberem quanto do seu dia é realmente bastante positivo.

A prática de manter um diário de gratidão

O diário de gratidão é um método de identificar e refletir sobre todas as coisas boas de suas vidas. Intervenções frequentemente envolvem levar as pessoas a escrever três coisas pelas quais são gratas a cada dia. A única condição é que elas precisam ser diferentes a cada dia. Em uma semana, muitas pessoas experimentam um aumento no bem-estar e um aumento na gratidão.

Fazer uma visita de gratidão

Uma visita de gratidão (ou carta) é um exercício em que um indivíduo identifica uma pessoa a quem ele é grato e por quê. Uma vez que tenha isso em mente, pode escrever uma carta para essa pessoa expressando e explicando sua gratidão. Se a pessoa vive perto o suficiente para visitar, a pessoa é encorajada a deixar a carta pessoalmente e a prestar uma visitar. Se isso não é possível, um telefonema, bate-papo por vídeo ou simplesmente deixar a carta no correio também pode funcionar. Este exercício proporciona um impulso significativo tanto à gratidão como ao bem-estar.

Concentrar-se na construção de forças pessoais em vez de fraquezas

Uma das diferenças mais significativas entre muitas outras formas de coaching e aconselhamento da psicologia positiva é o foco em pontos fortes. A psicologia positiva baseia-se na ideia de que construir nos pontos fortes é um caminho mais eficaz para o sucesso. Melhor isso do que tentar forçar a excelência em áreas que simplesmente não são adequadas. Na prática, essa técnica envolve identificar os pontos fortes de uma pessoa. Assim, trabalhar para fornecer a si mais oportunidades de usá-los.

Terapia de bem-estar

Essa abordagem holística da terapia é semelhante à terapia cognitivo-comportamental (TCC). Entretanto, concentra-se tanto em promover o positivo quanto em aliviar o negativo na vida do cliente. Ele é baseado no modelo de bem-estar de Carol Ryff. Este reconhece seis facetas ou fatores de bem-estar. São eles: domínio do ambiente, crescimento pessoal, propósito na vida, autonomia, auto-aceitação e relacionamentos positivos.

Psicoterapia positiva

Essa terapia é semelhante à terapia de bem-estar, mas geralmente envolve várias técnicas e exercícios em um único tratamento. Seu foco está na construção de emoções positivas, forças de caráter e um senso de significado na vida. Doze exercícios são geralmente praticados nesta forma de terapia, incluindo os citados anteriormente.

Ficou interessado na abordagem da psicologia positiva? Você pode encontrar o seu psicólogo na Vittude. Acesse e veja quais profissionais estão disponíveis online ou perto de você!

Outros artigos que podem interessar:

👉 O que é Análise Bioenergética e como ela pode te ajudar

👉 Psicanálise – tudo sobre o método de Freud para lidar com a mente

👉 Saúde mental: que tal malhar a mente?

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental. Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.