Pular para o conteúdo

Estresse: saiba como ele afeta sua saúde

Estresse: todos nós já sentimos isso. Às vezes, o estresse pode ser uma força positiva, motivando o indivíduo a performar melhor em seu recital de piano ou em uma entrevista de emprego. Outras vezes, porém, como quando você está preso no trânsito das grandes cidades, o estresse pode ser uma força negativa. Se você está exposto ao estresse por períodos prolongados, ele provavelmente se tornará crônico, a menos que você tome alguma ação.

Uma reação natural

Você já experimentou a sensação de ter as mãos suadas diante de um primeiro encontro? Em uma entrevista de emprego ou uma apresentação em público? Já sentiu seu coração bater acelerado diante de um filme de terror? Se a resposta foi sim, você sabe como é sentir estresse em seu corpo e mente.

Essa resposta automática do nosso organismo foi desenvolvida em nossos antepassados como uma forma de protegê-los de predadores e outras ameaças. Diante do perigo, nosso corpo entra em ação. Inundando nossa corrente sanguínea com hormônios que elevam a frequência cardíaca.  Aumentam a pressão arterial e a energia, preparando o indivíduo para lidar com o problema.

Nos dias atuais, você não enfrenta mais a ameaça de ser comido por um predador. Mas você com certeza convive com múltiplos desafios diariamente.  Como o cumprimento de prazos, pagamento de contas e malabarismos para conciliar carreira e família. Esses desafios fazem você sentir o stress da mesma forma.

Como resultado, o sistema de alarme natural do corpo –  a resposta para a “luta ou a fuga” – pode ficar ligado constantemente. Isto pode trazer consequências sérias para a saúde.

 

Estresse –  Os pontos de pressão

Mesmo o estresse de curta duração pode ter um impacto significativo. Você pode sentir uma queimação de estômago antes de fazer uma apresentação em público, por exemplo. Doses de estresse agudo, causadas por uma briga com o cônjuge e eventos como enchentes, acidentes ou um sequestro relâmpago, podem ter um efeito ainda maior.

Múltiplos estudos têm mostrado que essas tensões emocionais repentinas, em especial a raiva, podem desencadear ataques cardíacos. Arritmias e até morte súbita. Embora isso aconteça principalmente em pessoas que já tem um histórico de doença, algumas pessoas desconhecem que tem algum problema cardíaco até que o stress agudo culmine em um princípio de infarto ou coisa pior.

 Estresse crônico

Quando o estresse começa a interferir na capacidade de viver uma vida normal, por um longo período, ele se torna ainda mais perigoso. Quanto mais tempo dura o estresse, pior é para a saúde mental e do corpo. Você pode se sentir cansado, incapaz de se concentrar ou irritável sem uma boa razão, por exemplo. O estresse crônico provoca desgaste do corpo e pode agravar problemas já existentes. Algumas pessoas acabam lançando mão de hábitos negativos como o aumento do consumo de álcool e o tabagismo, para lidar com as tensões.

A tensão de trabalho está associada ao aumento do risco de doença coronariana, por exemplo. Outras formas de estresse crônico, como depressão e baixos níveis de apoio social, também têm sido relacionadas ao aumento do risco cardiovascular. E, uma vez que você está doente, o estresse também compromete a imunidade e pode tornar a recuperação mais difícil.

 

O que pode ser feito?

Reduzir os níveis de estresse pode, não somente fazer você se sentir melhor agora, como também pode proteger sua saúde a longo prazo.

Em um estudo, pesquisadores examinaram a associação entre “afeto positivo” – relacionado a sentimentos como felicidade, alegria, contentamento e entusiasmo – e o desenvolvimento de doença cardíaca coronariana ao longo de uma década.

Eles descobriram que, para o aumento de um ponto em afeto positivo (usando uma escala de cinco pontos), ocorria uma redução da taxa de doença cardíaca em 22%.

Embora o estudo não comprove que, o aumento da felicidade diminua os riscos de estresse e doenças cardiovasculares, os pesquisadores recomendam impulsionar o sentimento de alegria, fazendo um pouco de atividades agradáveis ​​todos os dias.

 

Outras estratégias para reduzir o estresse incluem:

Identifique a causa do estresse

Monitore o estado de espírito ao longo do dia. Se você se sentir cansado ou estressado, tome nota das causas, do seus pensamentos e humor. Uma vez que você sabe o que te incomoda, você pode elaborar um plano de ação para tratar. Isso pode significar estabelecer expectativas mais razoáveis para você e para os outros.

 

Construa relacionamentos fortes

Alguns relacionamentos podem ser fonte de stress. Pesquisas indicam que brigas e reações hostis com seu cônjuge causam mudanças imediatas nos hormônios sensíveis ao estresse. Mas, os relacionamentos também podem ajudá-lo. Familiares e amigos próximos podem proporcionar momentos agradáveis de descontração e diversão. Eles serão capazes de oferecer o apoio emocional e o suporte necessários para que você possa enfrentar as causas do estresse.

 

Afaste-se quando estiver com raiva

Antes de reagir, respire e conte até 10. Reconsidere suas ações. Caminhar ou praticar uma outra atividade física pode ajudá-lo a liberar a tensão e aliviar os sintomas de raiva. Atividade física aumenta a produção de endorfina. Gera sensação de bem-estar. Pode ser uma grande aliada na redução dos níveis de estresse.

 

Descanse a mente

De acordo com uma pesquisa da Associação Americana de Psicologia, o estresse mantém mais de 40% dos adultos acordados. Para garantir que você tenha as 7 ou 8 horas de sono recomendadas, corte a cafeína. Reduza distrações como a televisão no quarto e computadores na cama. Tente ir para a cama todos os dias no mesmo horário. Pesquisas indicam que atividades como yoga e meditação não somente ajudam a reduzir o estresse, como aumentam as defesas do sistema imunológico.

 

Peça ajuda

Se você continuar se sentindo cansado e oprimido, procure a ajuda de um psicólogo. Um profissional de psicologia irá orientá-lo a lidar com as fontes de estresse de forma efetiva. Um psicólogo o ajudará a identificar situações e crenças que contribuem para elevar o estresse crônico. Juntos irão desenvolver um plano de ação para mudar a situação. Agende sua consulta na Vittude.

Fonte: American Psychological Association

Ebook Conhecendo o Estresse

 

Avalie este artigo: